cidades

Praia Grande supera índices da vacinação de idosos

Praia Grande imunizou 24.226 pessoas com 60 anos ou mais durante a Campanha de Vacinação contra Gripe para Idosos, o…

08 de junho de 2009 - 13:56

Da Redação

Compartilhe

Praia Grande imunizou 24.226 pessoas com 60 anos ou mais durante a Campanha de Vacinação contra Gripe para Idosos, o que representa 90,2% dos 26.851 idosos nessa faixa etária. Com dados contabilizados até o final do mês de maio, quando encerrou a vacinação, a Cidade superou o índice de 80%, que os governos estadual e federal estabeleceram como meta.


A enfermeira Denise Ribeiro Rodrigues Gatto, que coordenou as ações, explica que a campanha de vacinação sempre tem procura, mesmo que o idoso não vá apenas para se imunizar. “Durante a semana, já que essa parcela da população vai passar por consulta médica, pegar seu remédio ou aferir a pressão arterial e medir o índice glicêmico (diabetes), já recebe orientação para receber dose da vacina”.


Denise afirma que os dados são muito bons e reforça que, ao contrário do que muita gente pensa, a vacina não provoca gripe. “O que pode acontecer é a pessoa já ter o vírus incubado, já que demora alguns dias para aparecerem os sintomas, e logo após de tomar a vacina ele fica resfriado”, garante, comentando que a vacina protege, substancialmente, evitando as complicações e, na maioria dos casos, o agravamento da doença e a necessidade de internações.


Quem não foi vacinado ainda pode se prevenir e tomar dose contra o influenza em uma das 20 unidades de atenção básica (usafas e multiclínicas). O horário é das 8 às 17 horas, de segunda a sexta-feira. “Ainda há algumas doses no estoque, mas é bom perguntar na unidade que a pessoa tem cadastro feito pelas agentes comunitárias”, pontuou.


Gripe ou resfriado?


Muita gente acha que está gripada, mas pegou um resfriado. São doenças diferentes, que têm dor de garganta e cabeça como principais sintomas. O resfriado dura de três dias a uma semana e provoca dores de ouvido, coriza e espirros. A gripe dá cansaço, dores musculares, febre alta, tosse, falta de apetite, mal-estar e pode levar à pneumonia.


Quem tiver orientação médica ou pertencer a grupos de risco – como os profissionais da saúde, que estão em contato próximo com pacientes – é considerado prioridade para receber a vacina contra gripe. Hipertensos, portadores de diabetes ou com doenças pulmonares crônicas também podem se beneficiar da vacina.

LEIA TAMBÉM: