Saída da deputada Rosana Valle altera rumos e traz indefinições ao PSB santista | Boqnews

Política

05 DE ABRIL DE 2022

Saída da deputada Rosana Valle altera rumos e traz indefinições ao PSB santista

Após a saída da deputada federal Rosana Valle, o PSB santista tenta voltar ao eixo diante da saída de dirigentes, após dois meses da eleição.

Por: Fernando De Maria

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

A saída da deputada federal Rosana Valle do PSB – Partido Socialista Brasileiro rumo ao PL – Partido Liberal, o mesmo do presidente Jair Bolsonaro, foi comemorada por integrantes do PSB Autêntico de Santos.

Uma imagem com as cores da legenda (vermelha e amarelo) escrito Aleluia sintetizava a posição do grupo nas redes sociais do grupo, após o anúncio da decisão. (vide imagem abaixo)

No entanto, menos de dois meses após uma filiação em massa de simpatizantes da parlamentar ao partido – entre 300 a 400 pessoas, segundo estimativas – ela mudou de opinião e acabou dando adeus aos sonhos socialistas, entrando de vez no liberalismo, cujo presidente é Valdemar da Costa Neto, o Boy, figura conhecida nos meios políticos, outrora da esquerda, agora do outro extremo ideológico.

Por sua vez, com sua saída, outras 11 pessoas do partido deixaram o PSB santista, sendo cinco diretamente ligados à direção municipal.

Grupo PSB Autêntico discute novos rumos da legenda em Santos

Justiça

Não bastasse, a forma como ocorreu a escolha do novo diretório, em fevereiro passado, foi questionada na Justiça.

Coincidências da vida, no mesmo dia que a deputada Rosana Valle anunciava sua saída da legenda, o juiz Frederico dos Santos Messias deferiu a tutela provisória de urgência para determinar a suspensão dos efeitos do recadastramento realizado pela Comissão Executiva Provisória do PSB santista, inclusive, “eventuais cancelamentos de filiações, preservando todos os direitos dos filiados que não compareceram ao ato”.

Assim, o juiz entendeu que as regras previstas no Estatuto e no próprio Regimento Interno do partido não foram respeitadas.

Dessa forma, a autorização prévia do Diretório Estadual para a realização do recadastramento não teve efeito.

“Conforme o Artigo 6º, do Estatuto, prevê que o recadastramento será determinado apenas pela Comissão Executiva Nacional, quando esta julgar necessário”, escreveu na sentença, fato que não ocorreu.

Ou seja,  o recadastramento ocorreu de forma irregular, segundo o magistrado.

Portanto, foi anulado.

O recadastramento ocorreu no período de festas no final do ano passado, de forma presencial, mesmo com a pandemia e aumento de casos da variante Ômicron, e por poucos dias, com divulgação limitada em edital em veículo de pouca circulação,

Recorrer

O presidente do PSB santista Fábio Lopes diz que a legenda recorrerá da decisão junto ao Tribunal de Justiça paulista dentro do prazo de 15 dias.

“O recadastramento respeitou o Estatuto do PSB. A decisão não afeta a eleição do novo diretório, ocorrida em fevereiro, mantendo o mandato dos dirigentes até 2025”, salienta.

Lopes ressalta que o processo não questiona a eleição, “mas a filiação das pessoas que não compareceram ao recadastramento”.

Além disso, segundo ele,  a filiação ainda será alvo de recurso.

“A decisão não afeta a eleição ocorrida”, enfatiza.

Próxima etapa

No entanto, membros do PSB Autêntico têm uma visão contrária a do presidente da legenda.

“Não tem sentido manter uma eleição viciada”, destacou um dos membros do grupo, que preferiu não se identificar.

Assim, com a decisão judicial favorável de anular o recadastramento, o PSB Autêntico estuda a possibilidade de entrar na justiça para cancelar a eleição de fevereiro.

Dessa forma, eles entendem que houve envolvimento direto da parlamentar que deixou o partido após dois meses de ganhar espaço dentro da legenda na Cidade.

Assim, conversas já foram iniciadas nesta semana “para colocar o partido nos eixos”, disse outro integrante do grupo PSB Autêntico.

Em Santos, o PSB é da base de apoio ao prefeito Rogério Santos, do PSDB.

E em âmbito nacional, apoiará o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que deverá ter o ex-governador Geraldo Alckmin como seu vice, recém-chegado aos socialistas.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.