Santos inicia plano de prevenção para período de chuvas em áreas de risco | Boqnews
Foto: Nathalia Filipe/PMS

Santos

03 DE DEZEMBRO DE 2022

Santos inicia plano de prevenção para período de chuvas em áreas de risco

Cidade tem 11 mil moradias em estado de observação

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Na manhã de quinta-feira (1), entrou em vigor, o Plano Preventivo de Defesa Civil (PPDC). Dessa forma, o objetivo é instruir moradores das áreas de risco sobre deslizamentos.

Além de claro, avaliar as condições dos morros de Santos.

Sendo assim, a ação, que acontece até 30 de abril, irá verificar a segurança dos 17 morros santistas, neste período com maior frequência de chuvas.

Portanto, atualmente, Santos conta com 11 mil moradias em estado de observação.

Desse modo, são seis mil de baixo e médio risco para deslizamento, quatro mil avaliadas de alto risco, além de outras 1.100 consideradas de altíssimo risco.

Contudo, o trabalho iniciou-se nesta quinta-feira pelos morros do Marapé e Santa Maria.

Na oportunidade, técnicos da Defesa Civil visitaram terrenos que apresentam sinais para um possível deslizamento, como trincas e rachaduras em pisos e paredes, estalos em rochas, árvores e postes inclinados e surgimento de água barrenta descendo pela encosta.

Além disso, os agentes do órgão também orientaram moradores por meio de panfletos educativos.

As próximas ações da Defesa Civil, que contam com o reforço de 200 servidores neste ano, serão realizadas nas comunidades da Caneleira e da Nova Cintra.

Cerca de 3.500 famílias foram orientadas durante as ações do PPDC em 2021.

“O objetivo principal do PPDC é evitar mortos e feridos. Por vezes não conseguiremos impedir um deslizamento, mas a população ter ciência que está em uma situação de risco e que precisa retirar sua família daquele local é o mais importante deste trabalho”, salientou o geólogo da Defesa Civil de Santos, Victor Valle.

Morador do Morro do Marapé, o apicultor Cláudio Azevedo, de 38 anos, foi um dos munícipes que recebeu orientação dos agentes da Defesa Civil. Por morar em uma área de risco, vê o trabalho do órgão como fundamental na Cidade, sobretudo neste período com maior intensidade de chuvas.

“Meu quintal costuma ter água barrenta às vezes e sempre fico em alerta, principalmente em dias de chuvas mais fortes. Ainda não vi fissuras no terreno, mas já comuniquei o proprietário do imóvel e agora vou conversar com a Defesa Civil também. Esse trabalho de prevenção é fundamental”, salientou.

Além disso, a técnica de enfermagem, Lucia dos Santos, de 38 anos, foi outra munícipe que ressaltou a importância da atuação da Defesa Civil.

“A informação passada por eles é muito útil e pode salvar vidas. Vejo que essa fiscalização é fundamental também, pois conheço vizinhos que não se atentaram aos sinais e sofreram com os deslizamentos”, destacou a moradora do Morro da Caneleira.

Dessa forma, caso algum morador aviste rachaduras e trincas em terrenos, bem como árvores e postes inclinados, é preciso entrar em contato imediato com a Defesa Civil para que os técnicos avaliem se há risco de deslizamento no local.

Portanto, o contato com o órgão pode ser feito por meio dos telefones 199 ou (13) 3208-1000.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.