Santos

Testes não serão mais realizados por laboratório contratado pela Prefeitura

Testagem da Covid-19 volta a ser analisada pela Rede Estadual

30 de junho de 2020 - 16:14

Da Redação

Compartilhe

A partir desta semana, as amostras colhidas dos pacientes na rede municipal de saúde para os testes RT-PCR (laboratorial), o tipo mais indicado para o diagnóstico da covid-19, voltaram a ser analisadas pelo Governo do Estado. Nos últimos três meses, os testes foram feitos por laboratório particular contratado pela Prefeitura de Santos para agilizar a testagem dos munícipes devido a problemas já sanados na rede estadual.

O contrato com o Laboratório Centro de Genomas previa até 20 mil exames, ao valor unitário de R$ 150,00 (total de R$ 3 milhões), e está próximo do final. “Realizamos a contratação no final de março porque, à época, o Instituto Adolfo Lutz (IAL) tinha grande demanda de exames e demorava mais de 15 dias para o envio dos resultados. Dessa forma, o Estado ampliou a sua capacidade e podemos retornar o envio das amostras”, explica o secretário de Saúde de Santos, Fábio Ferraz.

Após a contratação do laboratório particular pelo Município, o Governo do Estado criou uma rede de laboratórios que ampliou a capacidade de processamento para até 10 mil exames/dia dos pacientes da rede pública. Além do IAL, integram a rede o Instituto Butantan, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, Hemocentro de Ribeirão Preto, Laboratório de Análises Clínicas e Patologia do Hospital das Clínicas da Unicamp e o Hemocentro de Botucatu.

O protocolo do governo estadual determina a coleta de amostras (nasal e orofaringe) dos pacientes com casos de síndromes gripais e síndromes respiratórias agudas graves ou em condições de risco de exposição ou complicações pela covid-19 (ver abaixo). A coleta das amostras do paciente deve ocorrer na fase aguda da infecção, entre o 3º e o 7º dia após o início dos sintomas.

Assim, a orientação é que os munícipes com sintomas da doença procurem a policlínica de referência do seu bairro de segunda a sexta, no período da tarde (após as 12h30) para avaliação das equipes médica e de enfermagem, que realizarão a coleta seguindo o protocolo. Nos casos mais graves, as pessoas podem ir todos os dias (24h) nas unidades de pronto atendimento (UPA Central, UPA Zona Noroeste e PS Zona Leste).

LEIA TAMBÉM: