Último trecho das muretas da Ponta da Praia começa a ser recuperado em dezembro | Boqnews
Foto: Nando Santos

Cidades

04 DE NOVEMBRO DE 2022

Último trecho das muretas da Ponta da Praia começa a ser recuperado em dezembro

Outros dois espaços já passam por restauração

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

O terceiro e último trecho das muretas da Ponta da Praia, localiza-se em frente ao antigo Senai (Avenida Saldanha da Gama, 194). As fortes ressacas que ocorreram danificaram esse ponto em setembro.

Portanto, começará a ser recuperado no próximo mês, após assinatura do contrato com a Construtora Ferreira Marques Eireli.

A empresa venceu a licitação aberta pela Prefeitura. Os serviços envolvem ainda a recuperação da embocadura do canal 7, que também sofreu danos com a ressaca.

De acordo com o secretário Wagner Ramos, titular da Seserp (Secretaria de Serviços Públicos), haverá recuperação desses estragos.

Sendo assim, 70 metros de muretas, com demolição e reconstrução do muro em concreto ciclópico.

Todavia, diferentemente do concreto convencional, o ciclópico incorpora grandes pedras na massa, reduzindo os pontos fracos da alvenaria.

“Após a instalação de manta geotêxtil para drenagem, o local será aterrado e o calçadão, ciclovia e jardim serão refeitos”, afirma o secretário.

Já a recuperação da embocadura do canal envolve a colocação de pedras, construção de muro em graute (mistura de cimento) e enrocamento com pedras.

O prazo contratual da obra é de quatro meses, a contar da data da assinatura, e o investimento é de R$ 723.610,56.

As equipes continuam trabalhando nos dois primeiros trechos do calçadão da Ponta da Praia, danificados pelas ressacas. Os serviços começaram na área em frente ao Clube Estrela de Ouro (Avenida Saldanha da Gama, 163). Local esse, onde houve fuga de terra e de material pela parte externa, junto ao Estuário.

Agora faltam apenas a concretagem e o nivelamento da pista para finalizar os serviços de recuperação, de acordo com Rodrigo Paixão, assessor técnico da Seserp, responsável pela orla.

Consequentemente, com tempo instável, não haverá trabalho. Além disso, a previsão é de liberar a área no próximo mês.

Já o segundo trecho, com 120 metros lineares, entre o canal 6 e o Aquário, começou a ser recuperado na semana passada, após contrato emergencial firmado com a TMK Engenharia e Construções.

A empresa está recompondo o costado de pedras junto ao calçadão, assim como a calçada, a rampa de acessibilidade para a faixa de areia e as muretas destruídas pela força da maré. Os serviços têm prazo contratual de 180 dias e serão interrompidos apenas em caso de tempo instável e chuva.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.