Foto: Divulgação

Opiniões

04 DE JUNHO DE 2021

Inevitável

Por: Jairo Sergio de Abreu

A combinação baixo ritmo de vacinação no Brasil com os abusos por parcela da população são os ingredientes fatais que levam a uma triste realidade. A terceira onda – se é que pode ser considerada como tal, em razão de nunca termos diminuído drasticamente o número de mortes pela Covid – é uma realidade cada vez mais próxima.

Preparando-se para o pior

Ainda mais contagiosa, chama a atenção a redução da faixa etária de vítimas da doença, cujos indicadores preocupam pela velocidade do contágio. Duas em cada três cidades brasileiras já registram alta de casos em um total de 2.418 prefeituras ouvidas na 11ª edição da pesquisa da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) sobre a pandemia.

Antes tarde do que nunca I

Ainda que de forma tardia, os governantes vão investir em testes rápidos para garantir o monitoramento de pacientes com suspeita de Covid-19. O objetivo é conhecer e assim evitar a circulação dos infectados. E somente com os testes é possível saber quem está ou não doente. Na segunda, chegam os primeiros mil testes em 12 policlínicas de Santos. Outras cinco mil serão adquiridas com recursos municipais. Estado e União também prometem enviar testes, algo que deveria ocorrer de forma contínua e ágil.

E a iniciativa privada?

O prefeito Rogério Santos espera que os planos de saúde privado façam o seu papel e garantam testes rápidos para seus clientes. Na prática, planos negam tais testes, cabendo ao paciente pagar, por conta própria, pelos mesmos, cujos valores variam de R$ 250 (antígeno) a R$ 350 (PCR).

Pegando de exemplo

O embargo de dois bares e restaurantes em Santos por não cumprirem as regras impostas pelo Plano São Paulo, com fechamento das atividades às 21 horas e restrições de acesso a clientes para evitar aglomerações, serviu de alerta para outros empresários.

Cortinas

Para tentar burlar a fiscalização, alguns estabelecimentos chegam a colocar panos escuros nas janelas para que a fiscalização não consiga identificar o volume de pessoas no interior.

Questão de tempo I

Os abusos não se limitam a estabelecimentos nem aos que acham que a pandemia inexiste. Em áreas públicas, o festival de abusos é constante, fora da orla. Basta passar em frente à Praça Palmares, onde a concentração de jovens amantes da prática do skate sem reúnem a qualquer hora do dia e noite. E, pior, a maioria sem máscara, como em vias públicas, algo também frequente.

Sem chances

Apesar do lobby e pressão por políticos e parcela da Imprensa, a Anvisa não vai autorizar a importação das vacinas Covaxin e Sputik V diante do atual cenário apresentado pelos fabricantes. As falhas são gritantes.

Contrato

O Tribunal de Contas do Estado negou provimento e manteve multa e decisão contra o contrato firmado sem licitação no transporte coletivo, o popular seletivo, entre a CET Santos e Guaiúba Transportes, firmado no valor de R$ 3,6 milhões.

Fora

Prefeito por três ocasiões em Bertioga, o arquiteto José Mauro Orlandini não vai mais disputar cargos públicos. Deve sair até do PSL, “partido que acordou de um susto”, disse durante o Jornal Enfoque – Manhã de Notícias.

Quem Responde?

Quando…
os brasileiros poderão dizer que efetivamente vivem uma democracia, onde todos têm direitos e deveres iguais?

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.