E a janela partidária fechou… | Boqnews

Opiniões

02 DE ABRIL DE 2022

E a janela partidária fechou…

Por: Jairo Sergio de Abreu

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Como esperado, a reta final do prazo de mudança partidária para quem pretende concorrer em outubro foi marcada por um turbilhão de emoções em todos os sentidos e esferas.

 

Bomba

Os primeiros sinais do furacão que se formava começaram no final da tarde de quarta-feira, quando o então governador João Doria ameaçou abrir mão da candidatura se não tivesse a garantia que seria o candidato do PSDB à presidência da República.

 

Tensão

A informação ganhou as manchetes dos principais sites de notícias nas primeiras horas da manhã de quinta e, se confirmada, implodiria o PSDB não só nacionalmente, mas em São Paulo, onde o partido governa por décadas, prejudicando as pretensões do seu vice, Rodrigo Garcia, agora governador paulista e que vai se candidatar à reeleição.

Insônia

Foram horas sem dormir entre pessoas próximas ao governador até que por volta das 12 horas da quinta (31) foi divulgado um ofício assinado pelo presidente da legenda, Bruno Araújo, assegurando que o candidato à presidência do partido será Doria.

 

Sombra

Tudo porque o ex-governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (foto), apesar de inicialmente não disputar um cargo eletivo, também havia renunciado, fato entendido por Doria como ameaça às pretensões e as próprias prévias que garantiram a vitória do ex-governador paulista.

Suspense e tensão

Assim, depois de muito suspense e tensão, Doria foi a grande estrela do 4º Seminário Municipalista e 64º Congresso Estadual de Municípios, onde anunciou para os 619 dos 645 prefeitos presentes que estava saindo do governo para disputar a presidência, sendo substituído por Rodrigo Garcia, que era para assumir no sábado (2), mas já o fez nas primeiras horas da manhã desta sexta (1).

 

Vapt-vupt

De forma paralela, outra mudança ocorreu com o ex-juiz Sergio Moro, que deixou o Podemos, partido que se filiou em novembro passado, e foi para o União Brasil. Sua esposa, aliás, também havia se filiado ao Podemos no início da semana, mas dias depois seguiu os passos do marido e entrou no novo partido – fusão do PSL/DEM.

Literalmente, no estilo vapt-vupt.

Moro será candidato a federal e a esposa, Rosângela, a estadual, ambos por São Paulo.

Mas pode mudar de opinião.

Enfim, virou político.

Jogada de mestre

Assim, a mudança de partido e de cargo a disputar do ex-juiz deveu-se ao trabalho de convencimento do deputado Jr Bozzella, vice-presidente paulista do UB.

Como reflexo, o partido, que deveria fazer 7 a 8 deputados, já estima 15 federais em São Paulo.

Postura assumida

Eleita pelo PSB, a deputada Rosana Valle, vista por pessoas dentro do grupo PSB Autêntico, como bolsonarista, agora assumiu de vez sua preferência.

Dessa forma, ela se filiou ao PL, partido do presidente Bolsonaro.

 

Vice?

Assim, como o PL vai indicar o vice do candidato ao governo paulista, Tarcísio de Freitas são reais as chances de Rosana fazer uma dobrada na chapa.

Por sua vez, um experiente político argumentou: por qual razão Freitas prestigiou a entrada de Rosana no PL, se ele está no Republicanos…?

A conferir.

Silêncio

Dessa forma, apesar dos contatos e convites, o ex-prefeito Paulo Alexandre Barbosa permaneceu mesmo no PSDB.

 

Quem responde?

Afinal,…
a fidelidade e ideologia partidárias não deveriam prevalecer sobre os interesses pessoais e econômicos?

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.