Dez do Manduca
Armando Gomes

Jornalista e apresentador do programa Esporte por Esporte

SeleSantos Olímpica

Confira as Dez do Manduca

04 de julho de 2016 - 10:00

Compartilhe

A convocação da Seleção Brasileira para os Jogos Olímpicos do Rio 2016 mostra a vocação do Santos FC como grande revelador do futebol brasileiro. Foi o time que mais cedeu atletas: três (Zeca, Thiago Maia e Gabigol). E o que mais formou se juntarmos ainda os meninos da Vila Neymar (Barcelona) e Felipe Anderson (Lazio). A usina de craques idealizada por Zito e Marcelo Teixeira ainda rende bons frutos. A despedida dos jogadores é neste domingo (3), às 16 horas, na Vila contra a Chapecoense. Boa sorte ao Brasil. A medalha olímpica pode vir com o DNA do Santos FC.

2. Fernando Prass
O grande destaque da seleção olímpica foi a presença do goleiro do Palmeiras, Fernando Prass, que nunca vestiu a camisa da Seleção Brasileira. Uma boa aposta. Veremos se dá certo.

3. Substitutos
Na vaga de Zeca, Dorival deve escalar Caju. No lugar de Thiago Maia, a opção é o Yuri, que chegou do Audax ou o Léo Citadinni que tem jogado bem na posição. No lugar de Gabigol, entra Copete. Todos do mesmo nível dos titulares. Vantagem de ter o melhor elenco do País em 2016.

4. Na China
O vice-presidente do Santos FC, Cesar Conforti, está na China acompanhando Ronaldo Lima, do Departamento Amador, firmando parcerias com escolas chinesas. Essas parcerias chegaram ao clube pelas mãos do ex-presidente do Conselho, Florival Barletta. Aguardemos que ambos tragam novidades.

5. Baleinha de Pelúcia
O Departamento de Marketing do Santos FC deveria relançar o Baleinha e Baleião de pelúcia. É um produto que a torcida adorava e sente falta.

6.Boa sorte!
Os companheiros Nelsinho Filho, Rui de Rosis e Ilton Chinha se despediram do Programa Esporte por Esporte na quarta-feira (29). Ele serão candidatos a vereador em Guarujá, Santos e São Vicente, respectivamente. Boa sorte a todos!.

7. Lixo na Europa
Há um desses que se diz santista e critica tudo e todos do clubes que estão na Europa. Queria ver ele fazer o que faz na Vila, no Real Madrid ou na Juventus. Mesmo no Chelsea. Com certeza, já estaria na cadeia. E com prisão perpétua dependendo do local. Aqui é o País da impunidade e dos irresponsáveis.

8. Convite público
Na última reunião do Conselho Deliberativo, o presidente Modesto Roma convidou os conselheiros Quixadá e Dave Prada a visitarem sua sala e terem acesso a qualquer documento do clube. Isso sim é transparência. O resto é armazém de secos e molhados.

9. Adeus, João da Feira!
O Conselho Deliberativo do Santos está mais pobre, está mais fraco e, portanto, debilitado. O quadro associativo do clube está de luto. Aos 86 anos, vítima de uma parada cardíaca logo após uma cirurgia, veio a falecer um dos mais queridos associados e conselheiros do clube. João da Feira costumava dizer (desde os tempos do Capim Gordura) que o Santos era sua própria vida. E essa era uma verdade indiscutível e indesmentível para quem conviveu com ele. Muitas vezes me telefonava para reclamar de alguma coisa que era dita no Programa Esporte por Esporte. Ele mesmo completava do outro lado da linha: ‘Critiquem o diretor, mas poupem o clube’. Respeitem a instituição. Levei muitas broncas dele ao longo de minha carreira jornalística.

10. Bronca histórica
Certa vez, fiz várias críticas à diretoria por não concordar com algumas transações que estavam sendo feitas. Larguei a bucha durante o programa da Santa Cecília TV. No dia seguinte, havia uma reunião do Conselho Deliberativo presidido pelo José da Costa Teixeira. Subi o elevador da Vila juntamente com alguns conselheiros para assinar minha presença. Antes que a porta do elevador fechasse, chegou João da Feira. Segurei a porta para que ele pudesse entrar. João entrou, não me agradeceu por ter segurado a porta e nem mesmo me cumprimentou. Ele estava magoado pelas críticas que fiz. Tempos depois quando quiseram tirar meu nome da Sala de Imprensa, ele pediu a palavra para devolver a Medalha dos Peixeiros que havia ganhado, em minha solidariedade. A medalha não foi aceita e meu nome foi mantido. Até um dia, João. Jamais esquecerei tua atitude.

#DeusExiste!