Esportes

50 anos de uma Copa do Mundo inesquecível

No México, a Seleção Brasileira conquistou o tri campeonato

26 de junho de 2020 - 17:37

João Pedro Bezerra

Da Redação

Compartilhe

“90 milhões em ação, pra frente Brasil, salve a seleção”.

Há 50 anos, a música conhecida por todos amantes do futebol embalava o país para a conquista do tri campeonato no México. A melhor seleção de todos os tempos, segundo vários comentaristas esportivos, começou a ser montada pelo técnico João Saldanha e foi aprimorada por Zagallo.

A equipe fez a preparação no Rio de Janeiro e iniciou a trajetória do título no dia 3 de junho em Guadalajara, com uma goleada por 4 x 1 contra a Thecoslováquia. Ainda na primeira fase, o Brasil derrotou a Inglaterra, campeã mundial até o momento e também a Romênia, passando em 1° lugar no grupo, considerado o mais difícil do torneio.

Assim, o time titular composto por Félix, Carlos Alberto, Brito, Piazza, Everaldo, Clodoaldo, Gérson, Tostão, Rivelino, Jairzinho e Pelé chegava com muito entusiasmo para a fase eliminatória.

Nas quartas de final, a seleção não deu chances ao Peru, dando um show de bola, vencendo-o por 4 x 2. No entanto, na semifinal, o adversário era o bicampeão Uruguai.

Em entrevista ao Boqnews, o volante Clodoaldo contou todo o clima envolvendo o jogo. “Os uruguaios usaram a superstição da Copa de 1950 a favor deles. Nós jogávamos em um estilo técnico, com toques de bola e naquela partida tivemos que também usar a parte física. Eles saíram na frente no placar logo no começo do confronto. Mas, no fim do primeiro tempo, em uma jogada trabalhada, eu avancei e o Tostão deu um passe genial. Assim, consegui fazer o gol de empate que deu uma certa tranquilidade no segundo tempo”, ressaltou Clodoado.

Na etapa complementar, o Brasil deslanchou e fez mais dois gols com Jairzinho e Rivelino, garantindo vaga para a final.

Clodoaldo foi um dos principais nomes da Copa de 70

Decisão

A grande decisão foi contra a Itália no dia 21 de junho. Quem ganhasse o título ficaria em definitivo com a Taça Jules Rimet. O que era para ser uma partida muito acirrada, na verdade foi uma aula do futebol arte, o Brasil marcou o primeiro gol com Pelé. A Azzurra até empatou, mas assim como na partida de estreia, a Seleção Canarinho goleou por 4 x 1. Gérson com uma pancada de fora da área e Jairzinho entrando com bola e tudo no gol garantiram mais uma estrela para o Brasil, por mais que o time da Itália fosse bom, era quase impossível conseguir uma reação contra aquela Seleção Brasileira.

Com a taça na mão, ainda faltava algo para encerrar a trajetória de forma brilhante. O último gol foi simplesmente uma aula do talento coletivo dos jogadores, com os dribles de Clodoaldo, passe genial de Pelé e conclusão perfeita do capitão Carlos Alberto Torres. Após 50 anos da conquista, Clodoaldo destaca o carinho de todos os brasileiros por aquela seleção. Além do título, a campanha foi marcada por diversas curiosidades, como o apoio da torcida mexicana, a consagração do Rei Pelé e a primeira transmissão ao vivo de uma Copa do Mundo pela televisão no Brasil.

Com todos ligados na mesma emoção, Carlos Alberto levantava a taça Julies Rumet

LEIA TAMBÉM: