Foto: João Pedro Bezerra

Esportes

10 DE AGOSTO DE 2021

Ana Marcela Cunha desfila pelas ruas de Santos com a medalha de ouro

Nadadora conquistou o ouro na maratona aquática em Tóquio

Por: João Pedro Bezerra

A campeã olímpica da maratona aquática dos 10 km, Ana Marcela Cunha voltou para Santos nesta terça-feira (10), exatamente uma semana depois de sua conquista histórica no Japão. 

A nadadora desfilou pelas ruas da cidade em um carro aberto do Corpo de Bombeiros, o trajeto percorreu os pontos tradicionais de Santos, como a Av. Ana Costa. Praça Mauá e Av. Conselheiro Nébias. 

A Universidade Santa Cecília (Unisanta), equipe, na qual, a atleta faz parte, foi o destino final do desfile, com a entrevista coletiva na sequência. 

“Estou muito feliz em conquistar a medalha de ouro, isso representa muito na minha trajetória, quero agradecer a Unisanta, a cidade de Santos e todos que me ajudaram ao longo deste período”, destacou Ana Marcela. 

Homenagem da Unisanta para Ana Marcela/ Foto: João Pedro Bezerra

Rainha do Mar

Ana Marcela Cunha foi a primeira mulher que conquistou a medalha de ouro na maratona aquática para o Brasil nos Jogos Olímpicos. 

Vale destacar que a atleta já foi eleita seis vezes a melhor maratonista do mundo, conquistando títulos mundiais e o ouro nos Jogos Panamericanos. 

Contudo, faltava uma medalha olímpica.

Nas participações anteriores, ela ficou em 5° lugar nos Jogos de Pequim em 2008, com apenas 16 anos. Já nas Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016, Ana Marcela teve um problema de alimentação durante a prova e acabou ficando na 10° posição. 

Para os Jogos de Tóquio, a nadadora teve o obstáculo da pandemia da Covid-19 na preparação. 

“No início tive que treinar em casa, com simulações e exercícios; assim que foi possível o retorno na Unisanta e no CT Maria Lenk, seguimos com o mesmo objetivo que era a conquista da medalha”, ressaltou a atleta. 

Além disso, Ana Marcela citou que se preparou mentalmente para a competição, com auxílio de sua psicóloga que desde 2011 ajuda a nadadora. 

Com o preparo físico e psicológico, a brasileira estava entre as favoritas para o ouro e a previsão se confirmou. 

Ana Marcela brilhou de ponta a ponta durante a prova, até os peixes queriam nadar e sair na foto com a “Rainha do Mar’. 

Ana Marcela brilhou nas águas/Foto: Jonne Roriz/COB

“Eu fiz a prova, como tinha planejado, não pensei em ser campeã olímpica no final, apenas busquei terminar a prova na frente das adversárias”. 

Próximos Jogos

Devido a pandemia da Covid-19, os próximos jogos terão um ciclo mais curto de três anos. 

Ana Marcela salientou que não pensa em Paris neste momento. “É preciso ter foco na próxima etapa do Campeonato Mundial, mantendo sempre a concentração e os treinamentos”, frisou. 

A nadadora também deixou em aberto a possibilidade de nadar os 1500m na piscina nas próximas Olimpíadas, principalmente se a prova acontecer depois da maratona aquática. 

É importante frisar que Ana Marcela tinha o índice olímpico para competir nos 1500m em Tóquio, mas abriu mão. 

Santos e Unisanta

Ana Marcela Cunha nasceu na Bahia, mas veio ainda na adolescência para Santos com os pais. 

O pró-reitor da Unisanta, Marcelo Teixeira conta que a união da educação com o esporte foi preponderante na carreira da campeã olímpica. 

“A trajetória da Ana Marcela, serve como referência para outras escolas e universidades, também investirem na formação de gerações de atletas”, citou Marcelo Teixeira. 

Além de Ana Marcela Cunha, o nadador Léo de Deus representou a Unisanta em Tóquio, ele conseguiu chegar na final e ficou com a 6° colocação nos 200m borboleta.

Vale destacar que na edição anterior, Poliana Okimoto conquistou a medalha de bronze na maratona aquática. 

Legado

O ouro de Ana Marcela Cunha traz um legado importante para a maratona aquática e o esporte brasileiro. 

Com a conquista histórica, muitas crianças vão optar pela natação, justamente por conta desta representatividade. 

Para se ter uma ideia, a equipe infantil de natação da Unisanta esperou ansiosamente pela chegada de Ana Marcela na universidade e não pararam de gritar o nome da campeã.

Ana Marcela Cunha com a equipe infantil/ Foto: João Pedro Bezerra

 

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.