Destaque

16 DE NOVEMBRO DE 2017

Meninas do Thunder Rats se destacam em competição nacional de Roller Derby

Jovens da Baixada Santista obtém o terceiro lugar em torneio nacional sobre Thunder Rats, modalidade que tem atraído cada vez mais mulheres.

Por: Michella Maciel (*)
Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Atletas do Roller Derby, modalidade esportiva que tem atraído cada vez mais jovens. Foto: Maria Alice/Divulgação

Recentemente aconteceu o 6° Brasileirão de Roller Derby, em Curitiba, competição de patins sobre rodas em que participaram sete times da modalidade.

Entre as equipes, estavam as meninas do Thunder Rats, grupo que representa o esporte na Baixada Santista, e que conquistaram o 3° lugar.

Para Cármen Mecena, integrante da equipe, o resultado foi uma surpresa.

“Estávamos preparadas para dar 150% e fazer valer o lema da nossa equipe: ‘Dar o nosso melhor’, destaca.

“Nós sofremos algumas mudanças bem recentes, principalmente no treinamento com a comissão técnica”, afirma.

Para ela, o que mais contribuiu para a conquista do pódio foi manter a calma.

“O principal fator que fez que ganhássemos e desse certo foi o psicológico”, enfatiza a jovem atleta.

 

Modalidade

O Roller Derby surgiu durante a Grande Depressão, em 1935, nos Estados Unidos.

No início, o esporte tinha como objetivo provocar choques entre os patinadores, o que mudou dois anos depois, quando este seria um esporte de ataque e defesa, apenas.

O formato do jogo se tornou popular se expandindo para a Europa, Oceania e mais recentemente na América do Sul.

A partida consiste numa série de pequenos jogos – jams – nas quais ambas as equipes nomeiam uma jammer, que marca pontos ao ultrapassar membros da outra equipe.

As outras integrantes precisam jogar tanto na ofensiva como defensiva, uma vez que têm que impedir a ‘jammer’ da outra equipe de marcar pontos, enquanto sua própria ‘jammer’ marca os pontos’.

 

Na Baixada

A ideia de montar uma equipe na Baixada Santista partiu de Cristina Braga, de 28 anos, em 2013 – na época estudante de Psicologia – após ver um perfil da liga francesa.

Curiosa, ela logo procurou saber mais sobre o esporte na internet .

“Quando assisti a um vídeo achei muito legal, e fui procurar se tinha aqui na Baixada, mas não achei nada. Gostei porque não era uma atividade convencional”, diz.

Cristina relaciona o esporte com o empoderamento feminino, já que as equipes são preenchidas somente com mulheres de todos os estilos. “No Derby você tem liberdade para ser quem é”, afirma.

A líder do grupo conta que, no começo, as competições eram amadoras e envolviam apenas duas ligas mistas. A procura era mais por curiosidade.

Hoje em dia, segundo a patinadora, as pessoas levam mais a sério e buscam a profissionalização do esporte.

Cristina faz parte da Seleção Brasileira de Patinação desde julho.

A equipe está tentando uma vaga na Copa, que acontece em 2018, em Manchester, na Inglaterra.

A fundadora das Thunder Rats compartilha seus projetos. “O que me trouxe aqui foi tentar abrir espaço para o meu time para competirmos com ligas internacionais”, revela.

Participam ainda da Thunder Rats, Carmem Mecena, Aline Santos, Aline Bistrot, Claudiane Souza, Gabriela Sarabando, Gabriela Neves, Flávia Castilho, Luana Raasch e Mia Gonzalez.

Carmen, de 24 anos, acompanha o crescimento do esporte na região, ao lado de Cristina.

Ela mora em Guarujá e estuda Farmácia na Unisanta, em Santos, e faz estágio em São Vicente.

A futura farmacêutica tentou várias outras atividades antes de conhecer o Derby Roller. Praticou vôlei, natação, caratê, entre outros.

Sua participação no esporte vem da mãe, que a incentiva desde pequena.

A mãe foi responsável por Carmem encontrar o grupo. “Ela achou na internet e falou: ‘Olha isso, que legal!’ ”.

Carmen confessa que não era chegada em academia, mas por amor ao Derby faz um esforço.

A menina diz que o esporte, apesar de competitivo, é especial por aceitar todas as pessoas “O Derby celebra a todos sem distinção”.

Próximo jogo

Agora, as meninas se preparam o próximo jogo que acontece no dia 17 de dezembro contra as Ladies, liga de São Paulo.

A partida vai ser no Clube dos Ingleses, em Santos.

Gostou? Então saiba mais do grupo neste link.

 

(*) Aluna do curso de Jornalismo da Unisanta – Santos (SP)

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.