Violência no futebol cresce em 2022 e traz preocupação para as autoridades | Boqnews
Foto: Reprodução

Futebol brasileiro

22 DE ABRIL DE 2022

Violência no futebol cresce em 2022 e traz preocupação para as autoridades

Brigas no futebol são frequentes no ano de 2022

Por: João Pedro Bezerra

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

A volta do público aos estádios de futebol, que já acontece desde o fim do ano passado, trouxe a alegria de volta ao esporte, a paixão de grande parte dos brasileiros. Entretanto, o pesadelo da violência no futebol permanece.

Não é à toa que em 2022 já ocorreram diversos episódios lamentáveis no Brasil.

O mais recente aconteceu no último domingo (17), nos arredores da Vila Belmiro. Dentro de campo, um grande espetáculo, estádio lotado e uma partida movimentada e encerrada com a vitória do Peixe diante do Coritiba por 2 x 1.

Entretanto, do lado externo já antes do jogo, uma briga generalizada entre membros de torcidas organizadas acabou ganhando as manchetes. Virou uma praça de guerra..

Vale destacar que o confronto entre a torcida organizada do Santos e do Coritiba não é novidade. Em 2016, por exemplo, já houve confusão na Vila Belmiro.

A desavença entre a principal organizada do Peixe (Torcida Jovem) e do Coxa (Império Alviverde) já é antiga e parece ganhar um novo capítulo a cada ano.

Dentro do mundo das torcidas organizadas existem alianças, a Galoucura (Atlético/MG), Mancha Verde (Palmeiras) e Força Jovem (Vasco), por exemplo, formam a ‘União Sinistra”.

Briga até na UPA

A confusão teve dois momentos. O primeiro aconteceu próximo da Escola Primo Ferreira, local onde estacionam os ônibus dos torcedores visitantes. Neste trecho junto à Rua D. PedroI, os torcedores dos dois times entraram em confronto. Moradores próximos gravaram a briga e postaram o vídeo nas redes sociais, nas imagens é possível notar o uso de pedras, fogos de artifício e garrafas de vidro.

Depois disso, os torcedores ainda brigaram na UPA Central e destruíram o patrimônio público, causando um enorme prejuízo na unidade de saúde. Os valores, porém, não foram divulgados. A Polícia Militar conseguiu prender 18 pessoas envolvidas no confronto.

Violência aumenta

A violência no futebol brasileiro se intensificou na década de 80 e 90 e infelizmente persiste até os dias atuais. O poder público busca fazer ações para evitar brigas. Desde 2016, por exemplo, os clássicos no Estado de São Paulo só podem ser realizados com torcida única.

Entretanto, isso não faz acabar com a violência, já que os torcedores continuam brigando em locais marcados pelas redes sociais.

Praticamente toda semana tem algum caso de briga no futebol. Ainda em janeiro, na partida entre São Paulo x Palmeiras pela Copa São Paulo de Futebol Júnior, dois torcedores da equipe do Morumbi invadiram o campo com intuito de agredir os jogadores do Alviverde. Um torcedor do São Paulo que estava na arquibancada chegou a jogar uma faca para dentro do campo. Por sorte o objeto não pegou em ninguém. Outro episódio de violência ocorreu no clássico entre Internacional x Grêmio. O ônibus da delegação do Imortal foi alvo de pedras e outros objetos.

Dessa forma, a Federação Gaúcha precisou remarcar o jogo. Vale destacar que os clubes voltaram a se enfrentar na semifinal do Estadual e o Grêmio venceu o Colorado por 3 x 0 no Beira-Rio.Na comemoração do último gol, o jogador Lucas Silva foi atingido por um celular arremessado da torcida do Internacional, o atleta teve um corte na região da boca.

A bomba jogada no ônibus do Bahia que deixou alguns jogadores feridos, como o goleiro Danilo Fernandes também revoltou o mundo do futebol.

A invasão de campo da torcida do Paraná Clube após o rebaixamento do clube no estadual e a briga entre torcedores do Palmeiras no Allianz Parque durante a final do Mundial também ganharam notoriedade nesta triste página do futebol.

Ameaça de morte

O goleiro do Corinthians, Cássio, chegou a ser ameaçado de morte por torcedores, após uma sequência de resultados negativos do Timão.

A Polícia Militar identificou os suspeitos que prestaram depoimento.

Impunidade

O jornalista esportivo Ted Sartori acredita que a principal explicação para a violência no futebol está na impunidade.

” Tornar as leis mais severas será sempre o caminho, de modo a banir dos estádios bandidos travestidos de torcedores. No mundo em que vivemos, com tantos conceitos revisados, é inadmissível ainda ter que pensar que pode haver briga de torcedores. Paixões como as do futebol se curtem torcendo pelo seu time e não brigando”, destacou

Ted Sartori ainda enfatizou que a torcida única não ameniza os problemas de violência no mundo do futebol.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.