Os cuidados que devemos ter com a saúde das crianças na era digital | Boqnews

Comportamento

05 DE MAIO DE 2021

Os cuidados que devemos ter com a saúde das crianças na era digital

Crianças menores de 2 anos não devem ter nenhum contato com os dispositivos digitais. Já para as que possuem entre 2 e 10 anos, o ideal é limitar o uso em 2 horas por dia

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

A nossa vida mudou muito a partir do advento das tecnologias digitais, principalmente com os smartphones que trouxeram novos modos de comunicação.

Até a forma de criar os filhos ficou diferente, pois, em 2019, mais de 24 milhões de crianças e adolescentes já utilizavam a internet no Brasil.

Hoje em dia, além de todos os cuidados que já tínhamos com a saúde dos pequenos, ainda precisamos ficar atentos à maneira como eles utilizam as tecnologias, de modo a prevenir potenciais malefícios para o corpo e a mente das crianças.

Em 2016, a Sociedade Brasileira de Pediatria elaborou um documento intitulado “Saúde de Crianças e Adolescentes na Era Digital”.

Todas as recomendações se tornaram ainda mais importantes agora, tendo em vista o aumento da presença das tecnologias em nossa vida por conta da pandemia.

Os primeiros cuidados dizem respeito ao tempo de exposição às telas.

A cartilha indica que as crianças menores de 2 anos não devem ter nenhum contato com os dispositivos digitais.

Já para as que possuem entre 2 e 10 anos, o ideal é limitar o uso em 2 horas por dia.

Problemas

Além do fato de o tempo gasto com as telas ser um período de inatividade física, o que pode colaborar para a obesidade infantil, ainda há outras preocupações: a exposição ao brilho dos aparelhos pode alterar o ritmo circadiano da criança, o que traz alterações severas na rotina de sono.

Para amenizar este efeito, a recomendação é diminuir o brilho da tela que a criança utiliza e afastá-la da internet pelo menos duas horas antes do horário de dormir.

Evidentemente, a pandemia nos obrigou a abrir exceções em relação ao tempo de utilização dos aparelhos, já que a educação formal foi transposta ao mundo virtual.

Em todos os casos, você deve estimular seus filhos a usarem os celulares e os tablets nos ambientes comuns da casa, e nunca sozinhos em algum cômodo.

Além de permitir um maior controle do tempo, você ainda conseguirá monitorar as atividades que a criança está realizando no aparelho.

A saúde mental é outro ponto delicado na era digital, principalmente por conta da exposição das crianças nas redes sociais.

O bullying virtual e o acesso facilitado aos conteúdos perturbadores são os principais perigos.

 

Uso de equipamentos eletrônicos para crianças deve ser acompanhado para evitar excessos e prejudicar os menores. Foto: Divulgação-Unsplash

Menores de 12 anos

Por isso, o ideal é não dar nenhum aparelho aos menores de 12 anos, deixando que eles utilizem apenas os celulares dos pais.

Para que a criança não fique sem nenhum aparelho e se sinta parte das atividades adultas envolvendo as tecnologias, você pode optar por um tablet infantil, que tem a aparência dos tablets comuns, mas não possui os sistemas complexos que permitem a instalação de aplicativos, com foco apenas nas atividades que são seguras para as crianças.

Por fim, você deve conferir o aparelho que seu filho usa e monitorar o que ele está fazendo na internet.

Mesmo que ele utilize o dispositivo sempre nos ambientes comuns, algumas coisas perigosas, como a interação com desconhecidos, podem passar batidas, pois são ações silenciosas.

No caso de qualquer ameaça notada, evite simplesmente tomar o celular.

Em vez disso, tenha uma conversa com a criança e tente explicar os perigos do mundo digital.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.