ETC
etc

De olho no faturamento

A 3ª edição da Virada Cultural em Santos, que ocorre neste final de semana (16 e 17), não é celebrada…

15 de Maio de 2009 - 18:35

Da Redação

Compartilhe

A 3ª edição da Virada Cultural em Santos, que ocorre neste final de semana (16 e 17), não é celebrada apenas pelos fãs da música, do cinema e das artes teatrais, mas também por aqueles que vivem do comércio no Centro Histórico da Cidade. Tal ideia se baseia nas expectativas estaduais de movimentação para a festa, que é de 1 milhão de pessoas em todo o interior e litoral, conforme a Secretaria de Estado da Cultura.


Para “abastecer” os participantes da festa, bares e restaurantes, que geralmente já abrem durante a madrugada, manterão as atividades e até as estenderão. Tudo de olho no bom retorno que pode ser proveniente do evento.


O proprietário do Alvorada Santos, Rui Eduardo Barbosa, explica que o grande movimento é esperado para o final dos shows na Praça Mauá, previsto para depois das 4 horas, horário quando a DJ Ingrid deve encerrar as apresentações musicais.


“A expectativa é a do público que, depois de acompanhar a música, venha descansar e comer alguma coisa. Até por isso, estaremos trabalhando até, pelo menos, 4 horas da madrugada”, calcula.


Ele revela, ainda, que para se suprir a demanda, a equipe de atendentes deverá ser reforçada. “Nos sábados, normalmente, trabalhamos com quatro funcionários. Especialmente para a Virada, dobraremos a quantidade”.


Da mesma maneira pensa o dono da Balacobaco Boteco, Bruno Perecini, também situado na Rua do Comércio. Para ele, o aumento não chega a ser excepcional, mas todo movimento a mais é visto com bastante otimismo. “Já há uma circulação de clientes boa, então não esperamos nada monstruoso, mas sabemos que as ruas encherão mais que o usual. Acredito que o ideal  é aguardar, mas as expectativas são positivas”, conta.


Estacionamento


Mas não são só os estabelecimentos de lazer, como bares e restaurantes,  que tendem a se dar bem com o movimento. Os estacionamentos também aguardam bons resultados, devido ao aumento da demanda, que unirá tanto os participantes  da Virada Cultural, como os usuais frequentadores das casas noturnas.


“A qualidade e a variedade das apresentações desse ano e o fato de serem bem ecléticas devem atrair mais pessoas. E se no ano passado, o aumento do movimento foi uma loucura, que dirá esse ano!”, aposta a proprietária do Estacionamento 60, situado à Rua do Comércio, Fabiana Cunha.


Segundo ela, no sábado “normal”, a lotação da garagem ocorre a partir da 1h30. No ano passado, durante a 2ª edição da Virada, por sua vez, o local já se encontrava completamente lotado às 22 horas. “Até por isso, abriremos o estabelecimento às 20 horas no sábado, uma hora antes do usual”, explica.


Transporte


De acordo com a assessoria de comunicação da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Santos), haverá reforço nas linhas que passam pelo Centro a partir da meia-noite de sábado, seguindo até às 18 horas de domingo, quando se encerram as atividades da Virada (confira a programação completa no quadro ao lado).


Bonde


Neste domingo (17), o passeio da linha turística do bonde, no Centro, será gratuito. Crianças com até 12 anos só poderão embarcar acompanhadas de pais ou responsáveis.

LEIA TAMBÉM: