ETC
Cultura

‘Falando de Samba’ estreia no canal Cultura Santos

Apresentação acontece neste sábado às 13h no canal da Secult no Youtube

21 de julho de 2020 - 15:36

Da Redação

Compartilhe

O mais brasileiro dos ritmos pede passagem no canal Cultura Santos. Neste sábado (25), às 13h, estreia o programa Falando de Samba. Originalmente lançado em 2019, o projeto era realizado no Teatro Guarany, trazendo boa música e bate-papo com grandes nomes do samba da Cidade. Agora, a iniciativa de Secretaria de Cultura (Secult) ganha uma versão digital.

Assim como já acontecia no palco, Rubens Gordinho vai comandar as conversas e destacar os talentos que escrevem a história do samba santista. No programa de estreia, o convidado será o compositor Santaninha, contando sua trajetória na música e cantando sucessos que escreveu. “A gente reuniu muita gente no Teatro Guarany nas sete edições que promovemos do ‘Falando de Samba’. Agora, na Internet, tenho certeza que nosso público ficará ainda maior”, comenta Rubens Gordinho.

O compositor e sambista Cláudio Santana, mais conhecido como Santaninha, nasceu em Santos, em 1962. Suas composições já foram gravadas por grandes nomes da música: Reinaldo, Lecy Brandão, Zeca Pagodinho, Diogo Nogueira, entre outros artistas, grupos musicais e escolas de samba.

Em seu currículo musical, carrega conquistas de títulos de campeão do carnaval santista por escolas de samba como União Imperial, X-9 e Brasil, além das agremiações paulistanas Nenê da Vila Matilde e Camisa Verde e Branco.

Completando apenas 60 dias no ar, o canal Cultura Santos já ultrapassou a marca de 3 mil inscritos, sempre destacando os talentos da Cidade. Apresentações de dança, entrevistas com profissionais santistas da arte, conteúdo para estudo musical e, mais recentemente, lives são algumas das opções que o público tem à disposição, onde e quando desejar.

“O ‘Falando de Samba’, assim como os outros conteúdos do canal, destaca a arte, mas carrega com ele também um valor histórico muito importante, pois todo este conteúdo digital vai ficar registrado e poderá ser assistido pelas futuras gerações”, comentou o secretário de Cultura, Rafael Leal.

LEIA TAMBÉM: