ETC
etc

Gastronomia cultural

Oferecer um cardápio variado agregado às atrações culturais. Essa é a nova tendência de alguns espaços comerciais em  Santos.  Com…

20 de março de 2009 - 19:34

Da Redação

Compartilhe

Oferecer um cardápio variado agregado às atrações culturais. Essa é a nova tendência de alguns espaços comerciais em  Santos.  Com o intuito de atrair o público, eles buscam criar um ambiente agradável onde o cliente pode usufruir não apenas da boa culinária mas, também, de  música de qualidade e programações como saraus, peças e danças.

O restaurante francês La Quiche Dorée é um dos que seguem essa linha. Inaugurado há pouco mais de um ano, a casa oferece, além da culinária típica francesa, apresentações diversificadas. “A ideia era criar um calendário diferenciado dos outros bares. Procuramos promover a cultura francesa, mesclada com a brasileira”, diz a assessora de imprensa do estabelecimento, Márcia Costa.








La Quiche Doréé
La Quiche Doréé



Para isso, o espaço inclui em sua programação dança, música, teatro, sarau e até mesmo exibição de curta-metragens. “Algumas vezes fazemos um bate-papo sobre o filme direcionado aos profissionais da área”, comenta.

Desde o início do ano, o restaurante comemora o aniversário da França no Brasil, que acontece no dia 21 de abril. Dentre as atrações, uma atriz que, simulando estar  em um cabaré francês, cantava e declamava poemas. O Moulin Rouge, interpretado por duas atrizes que cantavam e dançavam música do espetáculo, foi outra apresentação de sucesso.

A mistura de linguagens é a maneira pela qual o restaurante procura atrair o público. “O retorno das pessoas  tem sido excelente. É agradável estar num espaço onde haja a promoção da cultura”, analisa.

O artista que se apresenta no local também encontra a valorização do seu trabalho. “Em muitos restaurantes, eles ficam como pano de fundo. Há uma proximidade do artista com o público em razão do espaço não ser muito grande, o que torna o ambiente mais aconchegante”, garante.

A novidade do La Quiche Dorée são os cursos, que já estão sendo programados. “Teremos oficinas de literatura e planejamos, também, cursos de cinema”, conta.

No próximo domingo (29), por exemplo, a partir das 20 horas, será lançado no local o site Cinezen Cultural. O trabalho foi elaborado pelo jornalista André Azenha e conta com a colaboração do jornalista Ricardo Prado e do escritor Flávio Viegas Amoreira. Na ocasião, haverá exposição de cartazes de filmes.

Café
Unir a leitura, representação cultural e um bom café é a opção ideal para um programa informal e diferenciado. Na tentativa de proporcionar ao cliente um “algo a mais”, a livraria Realejo promove nos seus dois espaços, localizados no Gonzaga, encontros, visitas de autores e também pocket shows.

As apresentações de chorinho acontecem todas às sextas às 18h30, em frente a uma das lojas, que, também conta com a venda de café e salgados variados. “A ideia era ter uma representação cultural e o chorinho é uma expressão brasileira”, diz o proprietário José Luiz Tahan. 






Livraria Realejo
Livraria Realejo


A novidade não é apenas a música. Durante as apresentações, é escolhido um livro que poderá ser vendido a um preço menor. “Chamamos de ‘Título do Chorinho’ porque  o cliente pode chorar um preço menor”, explica.

Os cursos oferecidos também são um diferencial no estabelecimento. As oficinas de cinema, literatura e filosofia são opções que preparam o leitor para uma análise mais profunda. “A ideia  não é apenas vender livros, mas construir leitores”, comenta Tahan.

A novidade para este será o evento literário internacional, A Tarrafa Literária, a exemplo do que já ocorre com o Flip, em Paraty (RJ). Com previsão para ser realizado em setembro, ele reunirá autores nacionais e estrangeiros. “O encontro acontecerá na plataforma do Emissário Submarino”, acrescenta.
 
Música
Curtir um happy hour em um ambiente tranquilo que ofereça boa música é a opção de muitos santistas. Justamente para atender à essa procura o Mendes Hotéis inaugurou, na última semana, o First Bar.

Com funcionamento de terça a quinta-feira, a proposta é a de criar um espaço casual onde os clientes pudessem usufruir de uma culinária mais informal, como petiscos e porções, agregada à música ao vivo.

“Queríamos um espaço alternativo e que, apesar da música ao vivo, fosse tranquilo. A iluminação cênica e com luz de velas ajuda nesse visual”, diz o gerente do Mendes Hotéis, George Durante.







First bar
First bar

O piano de cauda, fixo do espaço, é um dos instumentos usados nas apresentações de jazz e mpb, ritmos tocados durante o funcionamento do bar. “A idéia é apresentar uma música mais tranquila e de qualidade”, diz.
“Buscamos um diferencial nos artistas. Normalmente, eles têm destaque no mercado”, acrescenta o gerente. Dentre os músicos estão o pianista Flávio Souza, o saxofonista Milton Leme e a  cantora Rita Lima.

Diferente da maioria dos locais que apresentam música ao vivo, o horário de funcionamento do espaço é das 19 às 23 horas.  “Por ser dia de semana, quisemos fazer um pouco mais cedo, já que os locais que apresentam música ao vivo têm funcionamento aos sábados e domingos”, explica.  Sem a cobrança do couvert artístico, ele atrai público de todas as idades. “O retorno tem sido ótimo”, destaca.

Serviço
O restaurante La Quiche Douré fica à Avenida Epitácio Pessoa, 210E.  Informações  pelo telefone 3227-6145.
A livraria Realejo funciona em dois endereços no Gonzaga. O  espaço com o café fica à Avenida Marechal Deodoro, 3 (a outra unidade localiza-se no Shopping Miramar). Informações da programação pelo site www.realejolivros.com.br ou pelo telefone 3289-4935 .
O First Bar fica à Avenida Floriano Peixoto, 72, 6º andar. Informações pelo telefone 3208-6442.

LEIA TAMBÉM: