ETC
etc

Sinta-se à vontade

Quarenta e três ambientes residenciais montados por profissionais das áreas de arquitetura, design de interiores e paisagismo. A 15ª edição…

28 de agosto de 2009 - 21:45

Da Redação

Compartilhe

Quarenta e três ambientes residenciais montados por profissionais das áreas de arquitetura, design de interiores e paisagismo. A 15ª edição do SantosArquidercor – Casa Natal 2009, que inicia nesta terça (1), deixou as lojas de fora nesse ano para apresentar espaços mais amplos ao público.

Desvinculados de tema específico, arquitetos e decoradores elaboraram projetos diferentes, imprimindo seu estilo em cada um dos ambientes, domésticos ou comerciais, que fazem parte da exposição. A preservação do meio ambiente é uma tendência que se confirma nessa edição. Grande parte dos espaços utilizam madeiras de reflorestamento e técnicas que não agridem a natureza.

Praça do Café
O espaço, com certeza, não passará despercebido. Estrategicamente posicionado numa região de passagem dos visitantes, a praça reproduz ares domésticos que lembram a extensão de uma casa. Bancos, vasos de flores e lamparinas reforçam a ideia. “Queria agregar valores que só são possíveis por causa dessas características”, afirma o paisagista responsável pelo espaço, Roberto Sá.



A proposta apresenta, em cada detalhe, o uso de materiais sustentáveis, que não agridem o meio ambiente. A pintura da parede, por exemplo, foi realizada com uma tinta obtida por meio de pigmentos naturais como terras e óxido de ferro. Além da tonalidade, a textura também é diferenciada. “O material ainda não está disponível no mercado”, ressalta. Os móveis são feitos de madeira de reflorestamento e fibra, seguindo os padrões indígenas. “ O material é resistente ao sol e chuva, além de durar  mais”, diz.

As particularidades que tornam o jardim aconchegante estão traduzidas em cada peça, como a escultura de um artista baiano e os potes chineses feitos com cerâmica oxidada, outra tendência anunciada. “A oxidação vai desde a parede até os potes”, confirma o paisagista.As lanternas, pontuadas nas quatro pontas do jardim, levam velas perfumadas, uma característica de ambientes caseiros. “Como é algo doméstico, você interage com o espaço por meio de alguns elementos”, complementa.

O espaço, marcado por altas palmeiras e iluminação, anuncia os objetos de decoração que estão em alta. “As lanternas e vasos são uma tendência”, confirma o profissional.

Quarto do casal

O quarto foi desenvolvido para casais que têm vida profissional intensa e apreciam espaços modernos. Cores sóbrias, paredes diferenciadas e tetos rebaixados confirmam o ar de sofisticação. O preto e o branco foram contrastados com o uso de papel de parede. “Ele é o que nos dá mais flexibilidade para atingir texturas, cores e contrastes,” afirmam os arquitetos responsáveis pelo espaço, Aloysio Felix e Kity Achilles.

Felix comenta que para criar ambientes relaxantes é necessário o uso de cores monocromáticas e as matizes do preto e do branco são algumas delas. A madeira deu um ar de aquecimento e complementou as cores do espaço. “O  preto ajuda na sofisticação, o branco no equilíbrio e temos que ter um colorido – que está na cadeira, nos livros e na fotografia”, complementa.



O diferente é notado no móvel mais importante: a cama. Desenhada pelos arquitetos, ela lembra tempos antigos, mas com um ar nada provençal. A dossel feita em madeira e lâmina preta tem linhas retas, contemporâneas e um tecido de linho arremata o design arrojado.

Os móveis escolhidos, também desenhados pelos arquitetos, seguem a linha de que o casal pode estar junto em cada momento de descanso. A chaise longue, tradicional poltrona com um puff, tem espaço para duas pessoas.  Apesar dos detalhes, é a iluminação e o trabalho de retorque com os tetos e contraparedes em gesso que criam o conforto do ambiente. “As contraparedes criam um ressalto que dá leveza,” confirma Felix.

A iluminação é indireta. Moderna, agregada aos gessos, ela segue alguns recortes que definem o aspecto relaxante do quarto. “Além das luminárias embutidas, todas as luzes do espaço tem automação, ou seja, é possível regular o nível da luz em qualquer uma delas – hora fraca ou forte”, explica.

A luz também está presente na iluminação natural, isso porque foi projetado um jardim que é visto da janela do quarto. Além de relaxar, ele dá o ar de vida ao espaço. “O verde traz harmonia para qualquer ambiente”, diz Kity. O jardim se estende até a área do closet.  “Optamos pelas persianas,também em laca preta, que dão flexibilidade para a luz natural”, acrescenta a arquiteta.

Espaço Gourmet
Há tempo que a cozinha deixou de ser espaço, apenas, de preparo de refeições. Para os amantes da culinária, não há prazer maior do que dividir esse momento com familiares e amigos. Com a proposta de pontuar os momentos à mesa como uma oportunidade de confraternização, o espaço gourmet traz um ambiente sofisticado e quente, valorizando a interação e os laços familiares.

Para isso, a mesa de jantar foi planejada em frente à bancada onde ficam o fogão, a pia e o espaço para o preparo dos alimentos.  “ É um resgate da antiga cozinha, com mesa, que está voltando com um outro visual. É um lugar que também recebe convidados, que participam desse momento”, confirma a arquiteta responsável pelo espaço, Carla Aricon Felippi.



O glamour de uma sala de jantar foi mantido. O carpete estabelece bem a divisão da cozinha e da janta, deixando os dois locais definidos. A madeira retificada é outro marco. É a fórmica desse material que faz o acabamento do local onde estão os fornos, embutidos. “Também pensamos nas adegas, que têm temperaturas diferenciadas para atender a cada tipo de vinho. Elas ficam abaixo dos fornos”, acrescenta. 

A iluminação faz toda a diferença e chama a atenção pelo ar de aconchego que cria no ambiente. Em cores amareladas, apenas alguns pontos foram ilumindados. “A iluminação pontuada valoriza o que precisa ser iluminado”, confirma.

Serviço
O SantosArquidecor – Casa Natal 2009 acontece de terça (1º) a 12 de outubro, à avenida Coronel Joaquim Montenegro, 117. Os ingressos custam R$ 15 para um dia de visita e R$ 30 para entrada durante todo o período da mostra.

LEIA TAMBÉM: