Alckmin diz que plano para volume morto será enviado nesta sexta | Boqnews
Foto: Divulgação

Cantareira

10 DE OUTUBRO DE 2014

Alckmin diz que plano para volume morto será enviado nesta sexta

Segundo tucano, com a utilização da reserva técnica, a capacidade deve subir de 5,3% para 16%

Por: Folhapress

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou que deve ser enviado ainda nesta sexta-feira (10) para a ANA (Agência Nacional de Águas) pedido de autorização para a captação da segunda cota do volume morto das represas do sistema Cantareira.

O volume de reservação chegou na última quinta-feira (9) a 5,3% de sua capacidade atual, nível abaixo do que era esperado pelo governo estadual para esta época do ano.

Segundo tucano, com a utilização da reserva técnica, a capacidade deve subir de 5,3% para 16%.

“As obras estão prontas, praticamente. Se houver necessidade, esses 5% já viram 16% no dia seguinte. A segunda reserva técnica é de 108 milhões de metros cúbicos”, disse. “Vai ser encaminhado para a ANA, que já deu autorização para as obras, o pedido para a sua utilização. Ele deve ser encaminhado ainda hoje”, acrescentou.

A entrega de um planejamento para a operação de reservas do sistema Cantareira é uma exigência da agência reguladora federal para autorizar a captação da segunda reserva técnica, que fica abaixo do nível de captação.

A ANA chegou a receber um versão do documento em 26 de setembro, mas segundo a agência reguladora, três dias depois a Sabesp pediu mais cinco dias úteis para “correção e entrega de novos estudos”.

O prazo venceu na última segunda-feira (6), dia seguinte ao primeiro turno das eleições, quando o governador foi reeleito. O tucano, no entanto, nega que houvesse prazo para a entrega do documento.

Em entrevista à Folha de S.Paulo no final do mês passado, o governador havia dito que talvez não houvesse necessidade de se utilizar a segunda reserva técnica e disse que não há risco de racionamento de água em 2015, mesmo que não chova a média histórica para o ano.

O governador participou nesta sexta-feira (10) de apresentação de policiais militares que reforçarão o policiamento no bairro do Morumbi, na zona oeste da capital paulista.

Ele disse que não acredita que o agravamento da atual crise hídrica poderá prejudicar as intenções de voto do presidenciável do PSDB, Aécio Neves, em São Paulo.

“A população separa muito bem as coisas. Nós atravessamos a maior seca do século e não foi exclusivamente São Paulo. Ao todo, 20% dos municípios estão em emergência por causa da crise hídrica”, disse.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.