Brasileiros temem pelo futuro após saída do Reino Unido da UE | Boqnews
Divulgação/ Agência Brasil

Internacional

28 DE JUNHO DE 2016

Brasileiros temem pelo futuro após saída do Reino Unido da UE

Decisão foi tomada na última quinta-feira

Por: e AgênciaBrasil
Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Nesta quarta-feira (29) completa-se uma semana da decisão britânica em sair da União Europeia. Desde então, o fato histórico gera a cada dia novas consequências. Na sexta-feira, um dia após o resultado do plebiscito em que 52% aprovaram a saída do Reino Unido, o premiê britânico David Cameron já anunciou sua renúncia.

E nesta quarta é o segundo dia de reuniões do Parlamento Europeu, em Bruxelas, para discutir as ações que devem ser tomadas e as consequências desta decisão, após o referendo Brexit. Sem a presença do Reino Unido, participam do encontro representantes dos outros 27 estados-membros. É a primeira vez, em 40 anos, que o Reino Unido fica de fora das negociações. Diante do cenário de crise, os parlamentares fazem um apelo para que o governo britânico invoque o Artigo 50 do Tratado de Lisboa. O artigo estabelece que a saída de um país pode levar dois anos e diz que qualquer Estado-Membro que decida retirar-se da União deve notificar a sua intenção ao Conselho Europeu.

Um fato que deve afetar as vida de milhares de brasileiros que vivem no Reino Unido e de tantos outros imigrantes. Para a brasileira Roberta Rodrigues, que mora com o marido que é santista na Inglaterra, todo este movimento vai causar bastante impacto na comunidade europeia. “Morgan Stanley falou que 2 mil posições nas parte financeira de Londres serão movidas para Frankfurt ou Irlanda. Está feio o negócio. E o que mais motivou esta saída foi o fato de imigração. Eles querem controlar as bordas deles, mas  isso vai causar muito impacto”, acredita.

Além disse, segundo Roberta, a comunidade europeia já disse que não deve esperar até outubro para receber a declaração deses de saída. “Não se sabe o que vai acontecer e a situação para imigrantes vai ficar ruim. Não em Londres, onde a maioria votou para ficar, mas fora de Londres a situação vai ficar meio chata. O que acontece é que aqui falta profissional para trabalhar. Então ninguém sabe o que de fato vai acontecer”, disse Roberta que atualmente está de licença maternidade.
Para o inglês Dominic Gourd, que é casado com uma santista, a notícia também abalou a família. O casal que tem um filho pequeno e vive metado do ano em Santos e a outra na Inglaterra, vê com preocupação o que pode vir a acontecer com esta decisão do Reino Unido. “Numa palavra, estamos desolados com a notícia! Um triste retrocesso! E, do ponto de vista pessoal, estamos preocupados com o impacto que vai ter na nossa situação”, disse Dominic.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.