Economistas afirmam que gasolina pode chegar a R$ 10 | Boqnews
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Inflação

20 DE MAIO DE 2022

Economistas afirmam que gasolina pode chegar a R$ 10

Especialistas ressaltam que em alguns meses, preço do produto pode ultrapassar os dois dígitos em grande parte das cidades brasileiras

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Onde vai parar a inflação? Essa é uma das maiores perguntas que passa pela cabeça do brasileiro. O aumento dos preços de diversos produtos tem feito as pessoas trocarem a mercadoria, principalmente no ramo alimentício. Entretanto, em outras áreas, é impossível uma substituição, caso do combustível. Tanto, a gasolina como o etanol tiveram um aumento elevado neste ano.

Em Santos, o preço da gasolina ultrapassa o valor de R$ 7 na maioria dos postos. Assim, o consumidor tem dificuldades para encher o tanque no carro, com isso muitas pessoas passam em vários postos e bairros para comparar o preço do combustível.

Vale destacar que compensa abastecer com o etanol, quando o preço do álcool representa até 70% do valor da gasolina. Se custar mais de 70% não é vantajoso abastecer com álcool.

R$ 10

Em alguns postos pelo Brasil, o preço da gasolina já atingiu os dois dígitos, mas são casos isolados. Porém, a gasolina pode chegar a R$ 10 em grande parte do País. Para o economista Dênis Castro, o risco é real. “Se o Governo Federal continuar adotando essa postura em relação a política de preços, para o valor da gasolina chegar a dois dígitos é questão de tempo”, citou.

O economista ressaltou que quem define a política de preços da Petrobras é o Governo Federal, acionista majoritário e controlador. Já o economista Luciano Simões explica que o combustível tem duas variáveis muito fortes que é o dólar e o preço do barril do petróleo que é cotado pela moeda norte-americana no mercado externo.

“O preço do barril sempre acima de 100 dólares mantém este preço da gasolina. No momento, a realidade é essa e não tem previsão de queda. Contudo, o cenário pode piorar, com o aumento do dólar”, destacou.
Importante pontuar que a guerra entre Rússia e Ucrânia iniciada no mês de fevereiro, também causa impactos no preço da gasolina.

Solução

Com risco da gasolina chegar a R$ 10, a população quer uma solução para o preço do combustível. Dênis Castro cita que a saída é voltar ao regime de preços dos combustíveis que vigorou de 1954 a 2016. “Desde 2016, a Petrobras pratica no mercado nacional preços do mercado internacional. Temos que lembrar que a população brasileira não ganha em dólares, mas em real”, citou o economista.

Outro ponto é a diminuição dos impostos sobre o combustível. Luciano Simões frisa que a diminuição exige uma conduta nas duas esferas, a federal e estadual.

“Na esfera federal temos sim uma condição que o Governo já colocou que abaixou o imposto. Já na condição estadual, vários estados ainda estão com uma arrecadação muito forte e isso também é um problema, pois o Estado depende dos impostos para equilibrar as contas e pagar os servidores”, citou.

Prejuízos

O aumento do combustível provocou uma série de problemas para os trabalhadores. Uma das áreas mais atingidas foram dos motoristas de carros de aplicativo que encontram dificuldades para fechar a conta no final do mês. Alguns até desistiram de trabalhar, pois não compensava o valor recebido pela viagem, como do combustível.

Além disso, o preço do combustível também impactou no valor do transporte público, no caso o diesel. Em Santos, por exemplo, a tarifa custa R$ 4,95, mas há subsídio mensal de R$ 1,1 milhão pago pela Prefeitura. “Toda vez que a gente tem um aumento no preço do combustível isso afeta vários setores da economia. Após um período, com o encarecimento do sistema logístico, isso afeta os produtos finais e isso pode causar o desemprego”, concluiu Luciano Simões.

Com um preço tão elevado da gasolina, muita gente adotou mesmo a bicicleta, mais barata e menos poluente.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.