Dicas

Falta troco no seu estabelecimento? Veja 3 dicas para coletar cédulas e moedas

Falta de moedas tem sido um problema recorrente nos estabelecimentos

10 de outubro de 2020 - 16:36

Da Redação

Compartilhe

A falta de moedas nos estabelecimentos tem sido um problema recorrente e que se tornou ainda mais presente durante a pandemia do coronavírus. De acordo com um estudo feito pela consultoria Bain com mais de 2 mil consumidores brasileiros, no mês de abril, 48% dos entrevistados estão dispostos a mudar a forma de pagar após a quarentena, usando mais cartões e celulares. O uso de aplicativos de pagamentos, cartões de crédito e débito e pagamentos por aproximação dificultaram o recolhimento das moedinhas.

Segundo o Banco Central, mais de 19% da população guarda moedas em casa por mais de seis meses. Além disso, 56% usam o dinheiro guardado no cofrinho para fazer compras e realizar pagamentos. Anderson Locatelli, diretor executivo da Troco Simples – startup que transforma a moeda comum em troco digital para facilitar a vida dos varejistas -, comenta que a falta de moedas num estabelecimento pode causar prejuízos financeiros. “Na falta de troco o comerciante é obrigado a arredondar o valor para baixo para não prejudicar o consumidor. Com a quebra de caixa, o próprio estabelecimento fica responsável por cobrir esse valor, gerando dano financeiro no seu negócio toda vez que faltar as moedinhas”, afirma. 

O especialista dá dicas de como gerir um negócio para evitar a falta de cédulas e moedas durante este período:

Revisão dos valores de venda

Os valores de venda quebrados como 1,99, por exemplo, é uma estratégia dos varejistas, muito tradicional, para causar a sensação que o consumidor está comprando um produto com um preço mais barato. Porém, ao final das compras o valor exige moedas de menor valor, que são as mais difíceis de encontrar hoje em dia e algumas até deixaram de ser produzidas, como é o caso das moedinhas de um centavo. Na falta das moedas é necessário arredondar o troco, causando prejuízos, por isso, vale a pena fazer a revisão dos valores de forma que consiga manter a margem de lucro. 

Ações com clientes

Para evitar a quebra de caixa dos estabelecimentos, muitos comércios optam por criar promoções, descontos ou oferecem brindes para clientes que trocarem ou pagarem suas compras com moedas no local. Vale ressaltar que a saída escolhida por alguns comerciantes exige engajamento do público e tempo do funcionários. Além disso, ao oferecer um brinde o custo sairá do bolso do próprio negócio. Por isso, criar uma campanha bem elaborada pode ser vantajosa para chamar a atenção do consumidor, fazendo com que ele utilize mais moedas durante as compras. 

Aderir às novas tecnologias

Além dos meios de pagamentos digitais, surgiram também tecnologias que ajudam na falta de troco dos varejistas. A Troco Simples criou uma tecnologia que permite receber a moedinha de troco diretamente no CPF do comprador. Ao realizar os pagamentos em dinheiro, o operador de caixa consegue devolver o troco digitalmente. A vantagem para o consumidor é que nas próximas compras ele pode utilizar esse valor acumulado, já o varejistas evita a corrida na falta das moedinhas, arredondamento do troco e despesas com brindes aos clientes.

LEIA TAMBÉM: