Áreas

Governo do Estado vai leiloar 29 imóveis. Em Santos, serão quatro

A concorrência acontece nos dias 15 e 16 com ampliação no prazo de pagamento de 60 para 120 meses e a entrada de 5% do valor do imóvel

18 de novembro de 2020 - 14:32

Da Redação

Compartilhe

Nos dias 15 e 16 de dezembro, o Governo do Estado de São Paulo realizará concorrência pública para a venda de 29 imóveis avaliados em R$ 96 milhões.

Os ativos estão distribuídos na capital e em outras 18 cidades do interior e litoral.

Na Baixada Santista, são quatro imóveis na cidade de Santos que totalizam R$ 8,2 milhões.

Em Santos, os imóveis e terrenos colocados à venda são do antigo Detran/Ciretran, à Avenida Conselheiro Nébias, 584, no Boqueirão.

 

 

O terreno mede 820 metros quadrados e mais 718,02 m2 de área construída.

Está avaliado em R$ 2,947 milhões, com entrada de 10% e o restante em 120 parcelas mensais.

 

 

O outro imóvel é um terreno na Rua Marquês de Herval, 172, Valongo, com 580,5 m2.

O valor estimado é de R$ 1,324 milhões, com 20% de entrada e 120 parcelas mensais.

 

 

O terceiro imóvel localiza-se à Rua Sete de Setembro, 65, na Vila Nova, com 525,6 m2.

O valor estimado é de R$ 1,355 milhões, com entrada de 15% e o restante em 120 parcelas mensais.

 

Por fim, o quarto imóvel colocado em leilão fica na Rua José do Patrocínio, 112, no Macuco.

O terreno tem 1.056 m2, com 350 m2 de área construída.

Com entrada de 10% e o restante de 120 parcelas mensais.

No imóvel, funcionava o Desafio Jovem.

O valor avaliado é de R$ 2.760.000,00.

Outros terrenos

O mais valioso é um terreno no centro de Campinas, com valor mínimo de R$ 25,1 milhões, que o Estado recebeu por dívidas fiscais, após a falência de uma empresa de couro e calçados.

No portfólio há também antigas casas, terrenos e galpões, que já foram utilizados pela administração pública, mas atualmente estão sem destinação.

Na capital, são cinco imóveis nas várias regiões totalizando R$ 43,5 milhões.

Um deles, a antiga garagem sul da Polícia Civil, no bairro Planalto Paulista, avaliada em R$ 15,3 milhões, está na segunda tentativa de venda.

Em setembro, a gestão vendeu 24 imóveis e arrecadou R$ 73,7 milhões.

Ainda outros dois localizados em Caraguatatuba no valor de R$ 1,6 milhão.

No fim do ano passado, o Governo ampliou a forma de pagamento de 60 para 120 meses para estimular as vendas e aumentar a concorrência.

Além disso, também diminuiu a parcela obrigatória de entrada, que agora parte de 5% do valor do imóvel, ante aos 20% cobrados no passado.

No site do Governo do Estado (www.imoveis.sp.gov.br), os interessados podem consultar o edital e também conhecer outros ativos à venda de órgãos ligados ao governo, como Sabesp e do Hospital das Clínicas (FMUSP).