nacional

Ministério recomenda a 11 estados que prorroguem vacinação contra rubéola

Brasília – O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, recomendou hoje (12) que 11 estados prorroguem, até o próximo dia…

12 de setembro de 2008 - 13:13

Da Redação

Compartilhe

Brasília – O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, recomendou hoje (12) que 11 estados prorroguem, até o próximo dia 19, a campanha de vacinação contra a rubéola. Isso porque nesses estados a média de imunizações ficou abaixo do esperado. A decisão de estender a campanha cabe a cada unidade federativa.


Em nota, o Ministério da Saúde informa que a imunização deverá se estender por mais sete dias em todos os estados da Região Norte – Amapá, Amazonas, Acre, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins – além de Goiás, São Paulo, do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, onde as taxas de cobertura ficaram entre 62% e 76%.


A coordenadora do Programa de Imunizações do ministério, Marília Bulhões, diz que, além da prorrogação da campanha, é preciso disponibilizar a vacina em locais de maior concentração do público masculino. “Não é só ficar nas unidades de saúde esperando a população ir se vacinar, mas se deslocar, principalmente, para os locais onde estão os homens, como empresas, escolas e estádios de futebol.”


Ela explica que os homens têm se mostrado mais resistentes à vacinação. Além disso, a coordenadora lembra que 70% dos surtos de rubéola nos últimos anos ocorreram na população masculina. “Há um folclore de que os homens têm medo de injeção e parece que na prática isso é verdade. Há também um medo muito grande [dos homens] de que suas atividades diárias sejam comprometidas. Eles têm nos perguntado muito se podem continuar indo ao futebol, tomando uma cervejinha etc”, conta.


Marília Bulhões enfatiza que a vacina não altera a rotina dos homens. “A vacina não interferirá em nenhum tipo de atividade cotidiana do homem”, reforça a coordenadora.


Segundo o Ministério da Saúde, a campanha de vacinação atingiu mais de 52,4 milhões de brasileiros, 75% da meta nacional de 70 milhões de imunizados. Ainda falta vacinar 17,7 milhões de pessoas em todo o país.


De acordo com o ministério, as coberturas por região ficaram em 79,61% no Nordeste, 75,26% no Sul, 73,67% no Sudeste, 69,62% no Centro-Oeste e 68% no Norte.


Entre os estados com as maiores coberturas estão Santa Catarina (89,41%), Alagoas (87,13%), Sergipe (84,39%), Pernambuco (83,24), Maranhão (81,57%), Espírito Santo (81,20%) e Minas Gerais (80,22%). 


Dados do ministério mostram que os homens realmente procuraram menos os postos desde o início da campanha, em 9 de agosto. Ao todo, foram imunizados 24,5 milhões de pessoas do sexo masculino, o que representa 70,50% de cobertura em relação ao total de homens a serem vacinados. Entre as mulheres, a adesão foi maior: mais de 27,8 milhões de brasileiras estão protegidas contra a doença, o que representa 78,85% de cobertura para o sexo feminino.

LEIA TAMBÉM: