Turismo

Brasília: Capital monumental

Brasília apresenta arquitetura ímpar e promove mergulho na história da República

05 de janeiro de 2020 - 09:19

Da Redação

Compartilhe

Criada para ser a capital do País, Brasília oferece como cartão de visitas muita história, atrações arquitetônicas e design que chamam atenção.

Inaugurada em 1960, completará seis décadas em abril próximo e foi a primeira cidade moderna a ser declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, em 1987.

Como circular

Uma peculiaridade de Brasília é o sistema viário do chamado Plano Piloto, que divide a cidade em setores.

Tudo fica em torno de dois eixos principais. Eles se cruzam e, vistos do alto, formam a figura de um avião. O Eixo Rodoviário, ou Eixão, é o do sentido norte-sul; enquanto o Eixo Monumental é do sentido leste-oeste.

Outra curiosidade é que o local não possui esquinas, já que Brasília é formada por quadras e não por ruas. Além disso, os endereços são compostos por siglas e números.

 

Brasília

A Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida foi o primeiro monumento da cidade. Foto: Divulgação

Passeios

A programação inclui museus, ecologia, misticismo e, claro, bastante arquitetura. A visita pela Capital Federal pode começar pelo Palácio da Alvorada. Trata-se da residência oficial do presidente da República, sendo uma das obras-primas de Oscar Niemeyer.

No entanto, é necessário agendamento prévio pelo site do Planalto.

Antes do Palácio, a primeira residência oficial do presidente foi o Catetinho, também chamado de Palácio de Tábuas.

Construído em pouco mais de uma semana, o local hospedou Juscelino Kubitscheck e preserva objetos do presidente e mobiliário da época. A visitação é gratuita, sempre de terça a domingo das 9h às 17h.

A Catedral Metropolitana, construída abaixo do nível do solo, é também um dos destaques de Niemeyer, referência da arquitetura moderna nacional.

Formada por 16 pilares curvados que apontam para o céu, a Catedral conta com vitrais que captam luz natural e iluminam o ambiente. As visitas, feitas diariamente, ficam restritas durante a celebração das missas.

LEIA TAMBÉM: