Turismo

Esmeralda: Pedra preciosa na rota gaúcha

Incluída no rol de localidades que integram a rota dos vinhos do Rio Grande do Sul, a cidade reúne atrativos diversos

11 de agosto de 2019 - 09:29

Da Redação

Compartilhe

A 304 quilômetros da capital Porto Alegre, Esmeralda surgiu como um povoado ao redor da igreja São João Batista.

Por estar no terreno da família Velho, o local recebeu o nome Vila São João Velho.

Posteriormente ganhou o nome Vila Esmeralda, pois um médico que atendia na região – Dr. Antônio Dias Fernandes – sugerira o nome “devido a beleza de seus campos ondulados, suas matas abundantes e seus pinheiros verdejantes” e também porque usava um anel com a pedra preciosa.

A cidade é conhecida como Terra de José Mendes, em celebração ao artista conhecido por músicas como Pára Pedro (Pedro Para), além de ter protagonizado filmes.

Esmeralda é também tem relação com a fé, onde o Santuário do Senhor Bom Jesus abriga uma imagem “milagrosa” do padroeiro.

De acordo com a história, a imagem foi trazida por Bernardo dos Reis, por volta de 1870, diante de uma promessa de retornar da Guerra do Paraguai.

Em 6 de agosto, aconteceu a Romaria ao Senhor Bom Jesus a fim de louvar, pedir e agradecer. Assim, o evento acontece desde 1977.

 

Santo milagreiro: O Santuário do Senhor Bom Jesus abriga a imagem “milagrosa” do padroeiro. Foto: Divulgação

Roteiro

Em maio deste ano, foi criada a Rota Turística Campos de Cima da Serra no Rio Grande do Sul. Oficialmente, onze cidades gaúchas fazem parte do roteiro e Esmeralda está entre elas.

No inverno, a principal atração é o frio, quando as baixas temperaturas formam as geadas, que cobrem as exuberantes paisagens.

Outra atração na região é o enoturismo, voltado para vinhos de altitude, ainda em ascensão. Situada em Vacaria, a Fazenda Santa Rita oferece ao visitante uma visita guiada.

O terreno e clima da região de Campos de Cima é favorável a ciclos vegetativos longos.

E também vinhos com baixo teor alcoólico.

Entre diversas outras atrações, destaque para locais com vistas espetaculares.

Em Cambará do Sul, no Parque Nacional dos Aparados da Serra, está o cânion mais famoso da região.

Com paredões que se estendem por quase 6 quilômetros e 720 metros de profundidade, o Itaimbezinho pode ser acessado por meio de trilhas.

Ainda em Cambará do Sul, porém no Parque Nacional da Serra Geral, o Cânion Fortaleza é imponente nos seus 7,5 quilômetros de extensão e 2 mil metros de largura. A 1.240 metros acima do nível do mar, também possui mais de uma opção de trilha para acesso.

LEIA TAMBÉM: