ETC
Bicentenário

Santos ganhará museu histórico em setembro de 2022

Presidente do IHGS, jornalista Sérgio Willians, abordou as propostas do Museu Histórico de Santos e também falou do blog Memória Santista, que resgata curiosidades de Santos

29 de abril de 2021 - 18:23

Fernando De Maria

Compartilhe

Pouco antes de completar 477 anos, em janeiro de 2023, Santos, enfim, deverá ganhar um museu histórico para contar, unindo passado, presente e futuro, sua rica história de forma didática e interativa.

E a data, se depender do empenho do presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Santos, jornalista Sergio Willians, já está marcada: 7 de setembro de 2022.

Dentro das comemorações do bicentenário da Independência, onde Santos teve papel preponderante – D. Pedro I esteve na cidade um dia antes da proclamação da Independência, quando proferiu no dia seguinte a famosa frase ‘Independência ou Morte’, às margens do Rio Ipiranga.

Sem contar a importância do Patriarca da Independência, José Bonifácio de Andrada e Silva, dentro daquele momento marcante da história.

Para transformar este sonho em realidade, Willians, junto com a diretoria do IHGS, corre atrás de recursos e apoio de pessoas físicas, empresas, universidades e verbas parlamentares.

“Apesar de todo o DNA histórico, Santos não tem um museu que conta a sua história”, explica.

A meta é arrecadar R$ 2,6 milhões – voltados para a restauração do imóvel, reformas internas e a compra de equipamentos tecnológicos.

Várias ações já estão sendo executadas desde 2020, quando a campanha foi lançada.

Aliás, o passado e presente estarão unidos no futuro Museu Histórico de Santos.

 

Imóvel 

Passado, por meio da revitalização do imóvel datado de 1886 – o mais antigo de Santos localizado fora da região central da Cidade – e presente/futuro, com a tecnologia, por meio da realidade virtual e outras técnicas a serem apresentadas ao público.

“Haverá uma sala de realidade virtual, onde o público poderá acompanhar dois momentos marcantes: 22 de janeiro de 1532, quando chegaram as primeiras caravelas no estuário, e 6 de setembro de 1822, durante passagem de D. Pedro I por Santos”, explica o jornalista, um apaixonado pela rica história da Cidade e região.

Além do espaço tecnológico, o futuro museu contará com planetário e bistrô para atendimento ao público e mostras temáticas itinerantes.

Não se sabe, porém, se haverá ou não cobrança de ingresso.

“Particularmente não gostaria, mas também não podemos ficar dependendo apenas de recursos públicos”, salientou.

 

Presidente do IHGS, Sergio Willians, planeja a inauguração do futuro museu histórico de Santos para 7 de setembro de 2022, dentro do bicentenário da Independência. Foto: Reprodução

 

Verbas

Uma parte dos recursos já foi garantido por meio de apoio de empresas na execução de serviços internos, como troca do piso, iluminação, pintura e restauro, mas também de emendas parlamentares.

São os casos dos deputados Kenny Mendes – R$ 110 mil; Rosana Valle – R$ 150 mil e Douglas Garcia – R$ 100 mil, e dos vereadores Audrey Kleys – R$ 10 mil, Fabrício Cardoso – R$ 10 mil e Cacá Teixeira – R$ 20 mil, além de outros editais vencidos pelo instituto.

No entanto, Willians não para e reconhece que está em busca constante de recursos para fazer deste sonho algo real para a Cidade e região.

Já se reuniu com 15 dos 21 vereadores pedindo apoio para emendas parlamentares para o Orçamento de 2022.

E aguarda respostas de outros deputados com base nas emendas que eles têm direito a indicar.

Além disso, um dos destaques oferecidos pela entidade é o potencial construtivo do imóvel que poderá ser adquirido por construtoras em troca de expansão de seus empreendimentos em outras localizações, conforme previsto na legislação municipal.

 

Questão antiga

Entre as suas inúmeras pesquisas, Willians se deparou com uma lei de de novembro de 1956, assinada pelo então prefeito Antonio Feliciano.

Ele instituiu o Museu da Cidade em parceria com o Instituto Histórico e Geográfico de Santos.

“A lei foi mostrada a todos os candidatos à Prefeitura no ano passado e eles a reconheceram e acertaram a celebração do convênio, inclusive o prefeito eleito, Rogério Santos”, salienta.

Dessa forma, como já escrito na história, a instalação de um museu na edificação do IHGS já é lei.

Basta sair do papel.

 

Outros temas

Na entrevista ao Jornal Enfoque – Manhã de Notícias, Willians , autor da coluna Era Uma Vez, publicada quinzenalmente no jornal A Tribuna, também abordou o legado deixado pelo advogado e ex-presidente do IHGS, Lupércio Mussi, falecido no último domingo.

“Alguém que sempre acreditou no potencial de Santos”, disse.

E também sobre o trabalho desenvolvido pelo portal Memória Santista, mantido pelo jornalista, e que conta com mais de 400 artigos sobre a história de Santos, e com milhares de acessos mensais.

 

Dessa forma, o portal está buscando apoio para sua manutenção, hoje fonte de subsistência do profissional, que já atuou como

Assim, para colaborar, acesse o link

 

Programa completo