turismo

Na terra de drácula

Não é de tempos recentes que o Leste Europeu tem atraido cada vez mais turistas. O charme e o ar…

30 de abril de 2009 - 21:37

Da Redação

Compartilhe

Não é de tempos recentes que o Leste Europeu tem atraido cada vez mais turistas. O charme e o ar misterioso dos países oferecem aos visitantes belezas singulares. A Romênia é um deles. A região da Transilvânia, que, dentre as muitas cidades, abriga a de Brasov chama atenção pelo grande número de atrativos. Conhecida como a cidade mais visitada no país, reserva suntuosos portões medievais ao redor dela e prédios antigos  bem conservados. 


Apesar de sua beleza, as atenções se voltam a uma pequena cidade, há poucos quilômetros dali, chamada Bran. Lá está localizado o mundialmente famoso Castelo do Conde Drácula. 




O príncipe Vlad Tepes, que serviu como inspiração histórica para o personagem principal do romance Drácula, do escritor irlandês Bram Stoker, utilizou em várias ocasiões o castelo com fins militares durante o seu reinado, no século XV.


Embora Vlad Tepes não tenha vivido no Castelo de Bran, acredita-se que teria passado dois dias fechado nas masmorras enquanto os otomanos controlavam a Transilvânia. A associação a este governante, aliada às suas torres pontiagudas e à sua localização remota, tem rendido fama ao castelo, uma vez que o local constitui um cenário perfeito para um filme de terror.


Atualmente, o castelo abriga um museu aberto ao público, exibindo peças de arte e mobiliário colecionados pela Rainha Maria da Romênia, pois o castelo era a residência oficial do reino do país. Os turistas têm acesso ao interior do local em visitas livres ou acompanhadas por guias. A passagem secreta, que liga o primeiro andar ao terceiro, é o principal atrativo do local.


Ao fundo da colina situa-se um pequeno museu ao ar livre, o qual exibe estruturas camponesas tradicionais da Romênia, como cabanas e celeiros.


Sighisoara
É conhecida por ser a terra natal de Vlad Tepes, príncipe que comandava o país no século 15 e que teria inspirado o escritor Bram Stoker a criar seu personagem mais famoso, o Conde Drácula.


 O lugar  preserva o clima medieval com as torres do centro e o Museu Câmera de Tortura. No centro, alguns passeios são indispensáveis como o Clock tower, uma torre que conta com um mirante e abriga um museu e, é claro, a casa do Conde Vlad.


Bucareste
Apesar da história do  Conde Drácula atrair um grande número de turistas, não é só de lendas que o país sobrevive.  A capital da Romênia, Bucareste, também é considerada o principal centro cultural e vale uma visita.


Seus 37 museus,  22 teatros, 18 galerias de arte, dentre outros locais, apresentam atrações únicas. Alguns pontos turísticos se destacam.


Arco do Triunfo
Inicialmente construído em 1922 para homenagear os soldados romenos que lutaram na 1ª Guerra Mundial, o monumento foi finalizado, com granito, em 1936.  Para uma visão panorâmica da cidade, os visitantes podem ir até o topo.


Calea Victoriei, como é chamada no idioma oficial, é a rua mais antiga e também mais charmosa de Bucareste. Construída em 1692 para ligar a corte com o palácio real, se tornou uma rua oficial em 1878. A local é considerado um ótimo ponto de compras, com as melhores lojas da cidade. É limitada pelo Teatro da Opereta, pela Igreja de Stavropoleos, com as suas belas paredes decoradas e portas esculpidas; pelo Museu da História Romena, com coleções de modelos de ouro, joalheria e pedras preciosas.

LEIA TAMBÉM: