Turismo

Nova Jerusalém: Fé e cultura no coração do sertão

Maior teatro ao ar livre do mundo recebe milhares de visitantes todos os anos para o espetáculo da Paixão de Cristo

31 de março de 2019 - 08:37

Da Redação

Compartilhe

Pernambuco é um estado cheio de diversidades, marcado pelas misturas culturais que carregam desde a colonização.

Entre as riquezas culturais que apresenta, está a tradicional encenação da Paixão de Cristo, realizada anualmente a pouco mais de 200 quilômetros da capital Recife.

Buscando um local para realizar o espetáculo, nos anos 60 foi construída a vila chamada de Nova Jerusalém.

Inspirado em uma cidade da Baviera alemã, Epaminondas Mendonça, comerciante e líder político local, idealizou um projeto para realizar o espetáculo.

A ideia era de desenvolver algo que fomentasse o comércio e o turismo da região.

As primeiras encenações, entretanto, foram feitas nas ruas da Fazenda Nova, vila da cidade Brejo da Madre de Deus, no agreste pernambucano.

Quem idealizou a nova vila que se tornaria emblemática foi Plínio Pacheco.

Portanto, Nova Jerusalém é uma pequena réplica da capital israelense, com um terço da área murada da cidade original.

Com o passar do tempo, foi ganhando repercussão e atraindo atores e técnicos, tornando o local um destaque pernambucano.

Estrutura

A cidade teatro dispõe de 100 mil metros quadrados, é cercada por uma muralha de pedras e por 70 torres.

Além disso, apresenta nove palcos-plateias.

Cenários naturais, dispostos em ruas, além do Templo de Jerusalém, foram reproduzidos nos mínimos detalhes para retratar onde Jesus viveu os últimos dias de vida.

Toda a ligação com a religiosidade se estende também às igrejas.

Além da capela, e catedrais do município Brejo da Madre de Deus.

Contudo, para a religião católica, a Paixão de Cristo é também conhecida como Semana Santa.

Neste caso, tem início no domingo que antecede a Páscoa.

Em 2019, porém, os espetáculos em Nova Jerusalém começarão no sábado (13) e acontecerão até 20 de abril. São mais de 50 anos realizando encenações.

LEIA TAMBÉM: