O que fazer em Eldorado por um dia? | Boqnews
Foto: divulgação/Alesp

Turismo

20 DE JANEIRO DE 2023

O que fazer em Eldorado por um dia?

O município de Eldorado, no Vale do Ribeira, além de ter a famosa Caverna no Diabo tem várias atrações a serem exploradas

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Na busca em desbravar a região, algumas pessoas procuram lugares diferentes para passear no período de férias. Desse modo, no estado de São Paulo, tem um lugar cheio de segredos, histórias e belezas naturais. O município de Eldorado, no Vale do Ribeira, além de ter a famosa Caverna no Diabo tem várias atrações a serem exploradas.

Mirante do Cruzeiro 

Localizado em uma grandiosa montanha com 510 metros de altitude de onde é possível enxergar nos dias de tempo limpo vários lugares, como o mar a 58km de distância, a cidade de Eldorado e outras cidades do Vale do Ribeira. Além disso, também é possível ver o caminho do rio Ribeira. No entanto, para chegar até a montanha é preciso seguir uma trilha de 1,5 km com lugares de média e forte inclinação. No pico é bem aberto com pouca vegetação e rochas bem visíveis. Sendo assim, possibilitando uma bela vista e também diversas aves silvestres e outros animais que vivem ali.

Parque Salto da Usina

Antigamente permaneceu neste local uma das iniciais hidrelétricas do Estado de São Paulo, que atuou da década de 20 até metade da década de 50, do centenário passado. A Usina gerava energia elétrica para toda a comunidade de Xiririca, atualmente Eldorado.
O Ribeirão Xiririca é um dos atrativos do parque, com água límpida, corredeiras, pequenas quedas d’aguas que seguem formando córregos e piscinas naturais para banho.
Portanto, o parque também conta com lanchonete, sanitários com chuveiros, quiosques equipados com churrasqueiras, água potável encanada e energia elétrica. Além disso, trilhas pela mata, quadra de futebol de areia, lago, ponte pênsil de madeira e estacionamento.

Circuito Quilombola

O circuito quilombola conta com algumas comunidades e entre elas estão: Nhunguara, Ivaporunduva, Galvão, São Pedro, André Lopes, Pedro Cubas (1 e 2), Sapatu e Poça. Dessa forma é possível ter uma experiência cultural brasileira de raiz africana. Portanto, ao conhecer a comunidade de grupos remanescente de quilombolas, traz a possibilidade de conhecer o feitio de comidas típicas e além disso, aprender ainda mais sobre o patrimônio histórico cultural com contadores de história.
Já o quilombo do Ivaporunduva é a comunidade mais antiga do Vale do Ribeira. Desse modo, 80% de sua área permanece coberta por Mata Atlântica preservada. Sendo assim, conta com uma pequena população de cerca 350 pessoas que sobrevive, especialmente, por meio do cultivo do campo. Além disso, parte da renda é adquirida através do cultivo de banana orgânica, artesanato e turismo. Para conhecer um pouco mais sobre o circuito quilombola é só acessar o site www.circuitoquilombola.org.br.

Caverna do Diabo

A Caverna do Diabo tem um nome que deixa as pessoas curiosas e o motivo do nome da caverna ser tão assustador, é que a caverna encontrada oficialmente em 1891 por pesquisadores, era convivida por quilombos que aproveitavam a área fresca para guardar a colheita.
No entanto, as frutas eram espalhadas pelos animais da floresta. Assim, as pessoas acreditavam que essa bagunça como a colheita era coisa do Diabo e portanto ficou conhecida a Caverna do Diabo.

Sendo assim, para visitar a maior caverna do estado de São Paulo, com uma bela geografia, recheada de rochas e pedras naturais, os turistas podem conhecer as trilhas, cachoeiras e outras atrações e pontos turísticos dos municípios do Vale do Ribeira.
Desse modo, o acesso às cidades e à caverna é pela Rodovia Régis Bittencourt.Para agendar o passeio na caverna, basta acessar o site www.cavernadodiabo.com

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.