Turismo

Quais os melhores museus para conhecer na Europa?

Ir ao museu é sinônimo de conhecer melhor a História da Humanidade. E a Europa é rica nestes espaços, que são obrigatórios para serem visitados.

27 de setembro de 2019 - 11:35

Da Redação

Compartilhe

 

Lugar que abriga cultura e história ao mesmo tempo, o museu é um dos ambientes que permitem que a gente conheça um pouco mais sobre as transformações culturais, políticas e tecnológicas da nossa sociedade.

E um dos lugares com maior riqueza de museus é a Europa.

Se você está passeando pelo Velho Continente, essa é uma ótima oportunidade para conhecer de perto todo esse acervo cultural.

museus com entrada em euro e também gratuita, o que torna o passeio ainda mais atrativo.

Para quem não tem um roteiro definido e também para quem tem, vale a pena conhecer os melhores e mais famosos museus da Europa.

 

A importância dos museus

Para muita gente, museu é lugar de antiguidade.

E, de fato, não tem como escapar dessa característica.

No entanto, o fato de guardar coisas antigas não torna esse ambiente um lugar menos cheio de riquezas.

Isso porque tudo aquilo que existe em um museu deve ser visto, na verdade, como uma preciosidade que supera a passagem do tempo.

Já parou para pensar o quão antigo é o quadro da Monalisa (1503-1506) e mesmo assim ele é um dos mais procurados para ser visto por gente de todo o mundo que visita o Louvre?

Conhecer a história e seus diferentes caminhos, as sociedades existentes de antes e depois, a cultura de um lugar e suas mudanças ao longo do tempo, o contato com as velhas e novas tecnologias, enfim, tudo isso e muito mais só é possível graças a esses lugares tão ricos que são os museus.

A Europa merece um especial destaque no quesito museu exatamente por ser considerada o berço da civilização.

Seus museus vão abrigar uma infinidade de peças, obras de arte, monumentos e afins que contam a história de seus vários povos e culturas.

 

Gratuitos

Não é todo mundo que viaja com muito dinheiro pra gastar, ainda mais sabendo que o preço do euro, moeda presente em grande parte do território europeu, é pelo menos quatro vezes o da moeda brasileira (real).

Pra quem não quer (ou não pode) gastar muito, há opções de museus com entrada gratuita.

Vale lembrar que alguns museus oferecem entrada gratuita em determinados dias da semana e horários específicos.

 

The British Museum (Londres, Inglaterra)

Se for passar por Londres, você não pode deixar de ir ao Museu Britânico.

Aberto em 1753, o museu reúne mais de oito milhões de peças que contam a História de diversas civilizações.

As peças são organizadas em pavilhões, com destaque para o egípcio e o grego, com objetos milenares.

 

Berlin Wall Memorial (Berlim, Alemanha)

O Memorial do Muro de Berlim é a principal fonte do que representou a divisão entre o capitalismo e o socialismo durante a Guerra Fria.

O muro, construído em 13 de agosto de 1961 dividiu a Alemanha entre Ocidental e Oriental, dividindo não apenas ideologias, mas também familiares por quase trinta anos.

 

Museu Berardo (Lisboa, Portugal)

Para quem curte arte moderna e contemporânea, o Museu Berardo é o destino certo.

Lá você vai ter contato com os principais movimentos artísticos do século XX.

O museu fica dentro do Centro Cultural de Belém, construído entre 1980/1990.

O valor de 5 euros pode ser evitado caso você visite o museu aos sábados.

 

Pagos

Museu do Louvre (Paris, França)

O museu mais famoso do mundo tem cerca de 10 milhões de visitantes por ano e abriga mais de 35 mil obras, incluindo o quadro Mona Lisa de Leonardo da Vinci. São oito departamentos curatoriais, como Antiguidades Egípcias, Arte Islâmica, Pinturas e Esculturas. O ingresso custa 15€.

 

Museus do Vaticano (Roma, Itália)

Esse grande complexo de museus localizado no Vaticano reúne coleções de arte coletadas pelos Papas ao longo dos anos.

Tal hábito teve início no século XVI com o Papa Júlio II, que doou sua coleção privada para a Igreja.

É lá que fica a Capela Sistina, é a residência oficial do Papa. Para entrar você vai desembolsar 17€.

 

Museu do Prado (Madri, Espanha)

Considerado como o mais importante museu espanhol, o Museu do Prado conta com um acervo de mais de 17 mil obras, sendo uma coleção de 311 pinturas doadas por monarcas espanhóis.

São dez temas curatoriais, como Santos, Nu, Realidade Social e Iconografia da Virgem Maria.

Para entrar, são 15€.

 

Museu da Acrópole (Atenas, Grécia)

As edificações que serviam de proteção contra invasores e, posteriormente, passaram serviram de sedes administrativas e religiosas, são denominadas acrópoles.

Esse museu reúne 14 mil metros quadrados do que sobrou da arqueologia dessas edificações anteriores a Era Cristã.

São 10€ no verão e 5€ no inverno.

LEIA TAMBÉM: