Alimentação

Consumo de massas pode auxiliar na perda de peso em dieta saudável

Informação é relatada pelo jornal online britânico The Independent

15 de março de 2020 - 16:32

Da Redação

Compartilhe

Pesquisadores analisaram o consumo de massas em um contexto onde os indivíduos seguem uma dieta com um baixo índice glicêmico (IG), um indicador que nos aponta com que velocidade um alimento que tem carboidrato aumenta a glicose no sangue.

A dieta de baixo IG consiste em consumir alimentos que não irão liberar grandes quantidades de glicose no sangue após sua ingestão. Alguns exemplos destes alimentos são as frutas, leguminosas (alimentos como feijão e lentilha), e as massas.

Os carboidratos, como a farinha branca, a batata, e o arroz, são muito questionados e apontados pelos defensores da dieta como um dos responsáveis pelo aumento de peso, atuando juntamente com o açúcar.

Entretanto, os carboidratos das massas não são absorvidos rapidamente pelo organismo.

O principal objetivo da pesquisa foi comparar o efeito das massas em dietas de baixo IG, com dietas de alto IG. Para isso, reuniram os resultados de 29 pesquisas sobre o mesmo tema realizadas anteriormente.

A conclusão final da pesquisa indicou que o consumo de macarrão como parte de uma dieta saudável auxiliou as pessoas a perderem 0,5 kg em cerca de três meses.

Não foram informadas conclusões sobre o efeito da massa em dietas diferentes, nem a quantidade de macarrão ingerida pelos participantes do estudo. No entanto, foi indicado que as massas não são sinônimo de ganho de peso e podem sim compor parte de uma dieta saudável.

De onde veio essa história?

A pesquisa foi publicada inicialmente na revista médica e gratuita para leitura online BMJ Open.

Os realizadores da pesquisa vieram da Universidade de Toronto, do Hospital St. Michael em Toronto e da Universidade de Saskatchewan, todos no Canadá. A maioria dos pesquisadores já possuía vínculos com a indústria alimentícia.

O estudo foi financiado pelos Institutos Canadenses de Pesquisa em Saúde, pelo Centro de Doenças e Tratos Digestivos Dietéticos e pelo Ministério de Pesquisa e Inovação.

Que tipo de pesquisa foi essa?

Esta foi uma revisão sistemática e meta-análise de ensaios clínicos randomizados, muito eficazes para analisar o melhor tipo de dieta.

Porém, nesta pesquisa não foram encontrados estudos que analisaram somente as massas, portanto, só é possível tirar conclusões sobre os resultados de dietas de baixo IG que incluíam massas.

O que a pesquisa envolveu?

Os pesquisadores utilizaram ensaios clínicos randomizados para comparar somente as massas ou uma dieta de baixo IG que incluía massas com uma dieta de alto IG com o mesmo número de calorias e macronutrientes.

Esta pesquisa durou três semanas. Com os resultados, os pesquisadores analisaram o efeito das dietas sobre o índice de massa corporal (IMC); peso das pessoas; cintura e outras medidas de gordura corporal.

A principal análise dos pesquisadores foram as diferenças na perda de peso entre os dois grupos alimentares, em comparação com o início dos estudos.

O sistema utilizado foi o “GRADE”, que é conhecido mundialmente para avaliar o risco de viés e a qualidade e força das evidências.

Os pesquisadores analisaram principalmente as diferenças na perda de peso. Eles usaram o sistema GRADE reconhecido internacionalmente. Eles também realizaram uma análise para verificar a influência excessiva de qualquer estudo em particular.

Quais foram os resultados básicos?

Os participantes da pesquisa eram sua maioria de meia-idade e possuíam um IMC com média de 30,4.
Foram oferecidas aos participantes uma quantidade média de macarrão de três porções por semana.

Em comparação com aqueles atribuídos a uma dieta de alto IG, as pessoas que fizeram uma dieta de baixo IG contendo massas:

• perderam em média 0,63 kg a mais (intervalo de confiança de 95% [IC] 0,84 kg a -0,42 kg)
• reduziram mais o IMC (diferença média de 0,26 kg / m2, IC 95% -0,36 a -0,16)

Outras medidas, incluindo gordura corporal, circunferência da cintura e relação cintura / quadril, não foram diferentes entre os dois grupos alimentares.

Como os pesquisadores interpretaram os resultados?

Os estudiosos afirmaram que os resultados da pesquisa deixaram claro que “quando a massa é consumida no contexto de padrões alimentares de baixo IG, não há ganho de peso, mas uma perda de peso marginalmente clinicamente significativa”.

Além disso, os pesquisadores informaram que os resultados foram importantes para a desmitificação das “mensagens negativas com as quais o público foi inundado em relação aos carboidratos”.

Eles acrescentam que “as massas podem ser destacadas como um exemplo importante de um alimento com baixo IG que pode contribuir para um padrão alimentar de baixo IG”.

Dessa forma, o estudo concluiu que é possível consumir macarrão moderadamente como parte de uma dieta saudável e com baixo IG.

LEIA TAMBÉM: