vida

Diferenças Sutis

Que os alimentos diet e light fazem bem à saúde, muitas pessoas já sabem, mas mesmo assim é comum que…

31 de março de 2008 - 06:25

Da Redação

Compartilhe


Que os alimentos diet e light fazem bem à saúde, muitas pessoas já sabem, mas mesmo assim é comum que estas duas variações na composição nutricional sejam confundidas ou mal entendidas. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, para entrar na categoria de alimentos diets, o produto deve ser isento de algum ingrediente que esteja presente na versão normal. Açúcar e gordura são alguns dos nutrientes que não fazem parte da composição de alimentos diets.


A nutricionista Carla Puglia explica que, muitas vezes, as pessoas compram o produto, mas não sabem exatamente qual a diferença. “Estes alimentos têm um dos seus ingredientes, como glúten e açúcar, por exemplo, retirados da composição. Os produtos diet geralmente são indicados para pessoas que seguem algum tipo de dieta ou tem tolerância ao nutriente retirado”.


No caso da versão light, a regra é que eles tenham, no mínimo, uma redução de 25% na quantidade de algum ingrediente. Isso não significa que o alimento Iight não engorda, pois ele continua contendo calorias. Segundo Carla, as pessoas que querem emagrecer compram tudo light, pagam mais caro e acabam comendo mais porque acham que não vão engordar. “É mais fácil comprar os alimentos normais e comer com controle do que comprar os lights e exagerar, porque fica tudo igual”.


Em geral, os produtos diets são mais usados por pessoas que apresentam problemas como diabetes ou hipertensão e são indicados por um nutricionista. Já os alimentos lights podem ser consumidos por quem tem uma alimentação normal, mas que buscam diminuir a quantidade de algum nutriente para manter o peso. Vale ressaltar que esses dois tipos de alimento não são isentos de calorias, mas têm o sabor modificado pela ausência ou redução de qualquer ingrediente. Isso não quer dizer que o consumidor possa abusar daquele refrigerante light ou diet, por exemplo. Todos apresentam quantidade calórica nas embalagens e o consumo exagerado pode gerar o dilema da balança e do espelho.

LEIA TAMBÉM: