Foto: Divulgação/Fapesp Cuidados com os idosos durante o inverno

Em pauta

27 DE OUTUBRO DE 2021

Piada contra idosos estimula criação de guia de combate ao etarismo

O guia serve para orientar o uso de termos na publicidade sobre o etarismo. OMS definiu que velhice será considerada doença a partir de 2022

Por: Fernando De Maria

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Você se sente desconfortável quando alguém faz alguma piada relacionada ao gênero, raça ou credo?

Se sua resposta é sim, isso reflete seu ponto de vista contrário a tal iniciativa.

E se a piada for em relação à idade?

Do tipo: “sua aparência está tão boa que não parece?”.

Ou quando a pessoa esquece algo e alguém culpa “o alemão” (em referência ao Alzheimer).

Assim, foi com base em uma piada do comediante Fábio Porchat, do Porta dos Fundos, no início do ano em relação as dificuldades de sua mãe com o uso do celular que acabou motivando críticas de especialistas .

Dessa forma, colocou na pauta uma palavra pouco conhecida ou usada: o etarismo (também conhecido de idadismo ou ageísmo – com base na palavra inglesa age – idade).

Ou seja, profissionais de diversas áreas criaram o Movimento Atualiza.

Assim, em parceria com a Associação Brasileira de Anunciantes – ABA, o grupo elaborou um guia de boas práticas no combate ao etarismo, ou seja, ao preconceito, de todas as formas, em relação à idade.

Dessa forma, o documento foi lançado no início de outubro.

Publicidade

Afinal, para citar como exemplo, apenas no segmento publicitário, no mundo, apenas 5% dos funcionários de agências de publicidade têm mais de 50 anos.

E isso, é claro, impacta também em relação à propaganda divulgada pela mídia e os meios de comunicação.

Além disso, o documento – o primeiro de uma série – é para alertar sobre formas adotadas pela publicidade brasileira no tocante ao tema.

Assim, tal assunto ganha ainda mais relevância quando se discute a decisão da Organização Mundial de Saúde (OMS) que classificou a velhice como uma doença a partir de 2022.

Assim, segundo especialistas, tal iniciativa terá impactos negativos, como no mercado de trabalho.

“A mesma organização que defende o respeito inclui a velhice como uma doença”, enfatiza o jornalista e expert na temática de maturidade e longevidade, Ricardo Mucci, também integrante do movimento Atualiza.

Diante deste cenário, profissionais de diversas áreas se uniram para mostrar ações no combate a este tipo de preconceito.

E tem angariado apoios significativos, como do ator Tony Ramos, 73 anos.

Assista ao vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=V8rN1SBqzUU

 

Guia

Assim, o tema etarismo foi o tema central do Jornal Enfoque – Manhã de Notícias desta quarta (27).

Assim, o assunto reuniu três profissionais entre os que contribuíram na elaboração do guia: a terapeuta ocupacional Marília Vieira Sanches, a psicóloga Candice Pomi, além de Mucci.

Portanto, o guia de combate ao etarismo (acesse o pdf) traz vários tópicos que poderão servir de apoio para ações no combate à questão.

Afinal, o World Populations Prospects da Organização das Nações Unidas (ONU) mostra que a população acima de 60 anos crescerá mais rapidamente que as faixas etárias mais jovens.

Em 2017, o número era de 962 milhões, mas a projeção indica que chegará a 1,4 bilhão em 2030.

Além disso, 3,1 bilhões em 2100.

Portanto, no documento, são apontadas dicas para atualizar o uso de termos e outros assuntos correlatos.

“O idadismo é o preconceito que serve para qualquer lado. Para os mais velhos, como para os mais jovens”, explica Candice Pomi, psicóloga, pesquisadora e especialista em Gerontologia, fundadora do Beyond Age, integrante do movimento Atualiza.

Afinal, a tendência é que as pessoas mais jovens envelheçam e assim as famosas piadas se tornam mais frequentes, sendo aceitas mais naturalmente de forma coletiva.

No guia, são apontadas dicas importantes, como a de orientar sobre os impactos do etarismo.

“O envelhecimento é dinâmico e heterogêneo, portanto, não se pode nunca generalizar, ao contrário, deve-se valorizar e fortalecer todas as habilidades e competências, sempre”, explica o documento.

Brasil 

Por sua vez, a terapeuta ocupacional Marília Vieira Sanches destaca que o preconceito se destaca no Brasil, assim como em outros países em desenvolvimento, em razão da velocidade da taxa de envelhecimento no País.

Ou seja, situação diferente de outros países europeus, Japão, Estados Unidos e Canadá, cujo processo foi mais lento.

“O etarismo provoca prejuízos”, enfatiza.

Assim, isso explicaria ainda a presença de termos preconceituosos ao etarismo na sociedade, destaca a profissional, que também é especialista em gerontologia, mestranda em Gerontologia pela USP, palestrante e produtora de conteúdo, além de fundadora do Envelhecimento Vivo.

 

Frases comuns que carregam o preconceito ao etarismo…

  • Ah! Ele está fazendo hora extra, né? Com essa idade ainda quer trabalhar…
  • Ih! Esqueceu, deve ser o alemão que já chegou;
  • Lá vem a vovozinha, ‘elas’ são carentes, querem só conversar
  • Os mais velhos só gostam de bingo e baile da terceira idade
  • Pessoas de mais idade são assexuadas
  • Maduros não gostam de tecnologia e têm dificuldade para aprender
  • Toda pessoa de mais idade é teimosa
  • Todo idoso volta a ser criança

 

Por exemplo

Frase inadequada                                                                         Frase atualizada

Você está tão linda que nem aparenta a idade que tem…                    Você está ótima com esta idade

Precisamos de alguém com sangue novo para esta vaga                      Precisamos de um olhar fresco para esta vaga

Ele está muito velho para mudar de profissão                                        Ele é bastante experiente e pode escolher mudar de profissão

Depois de uma certa idade, é  muito difícil aprender                            É possível aprender em qualquer idade

Me esqueci de novo!  Estou ficando velha                                               Me esqueci de novo! Devo estar cansada

Não tenho mais tempo  para novas amizades                                         Sempre é tempo de fazer novos amigos

Lugar de idoso é em casa                                                                             Lugar de idoso é onde ele quiser

 

Confira o programa completo

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.