Mais saúde ao ar livre | Boqnews

Vida +

28 DE NOVEMBRO DE 2008

Mais saúde ao ar livre

Disposição e  ânimo não faltam para a pensionista Neide Potenza Vieites e a aposentada Nair Soares, que malham todos os dias pela manhã no piso superior do Posto 5, no Boqueirão. Elas fazem parte da turma de alunos que praticam ginástica ao ar livre em quatro dos seis postos espalhados pela orla da praia de […]

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Disposição e  ânimo não faltam para a pensionista Neide Potenza Vieites e a aposentada Nair Soares, que malham todos os dias pela manhã no piso superior do Posto 5, no Boqueirão. Elas fazem parte da turma de alunos que praticam ginástica ao ar livre em quatro dos seis postos espalhados pela orla da praia de Santos.

Há 25 anos, Neide frequenta o local que  lhe garante animação e energia para caminhar do Ferry-Boat até São Vicente  para suas aulas de dança de salão. “Eu comecei a fazer ginástica aos 40 anos em uma academia , porque não tinha tempo de fazer em outro lugar. Quando apareceu a oportunidade, comecei a frequentar as aulas na praia e não parei mais. Não troco  por nada, pois não somos somente alunos, mas uma família e os benefícios vão além do corpo”.



Segundo a pensionista, a procura pelas aulas sempre foi grande, mas o local poderia ser coberto por causa dos dias de chuva. “A auto-estima melhora e o corpo fica remodelado”, diz.  A aposentada Nair pratica ginástica no Posto 5 há três anos e faz questão de apontar os benefícios que o exercício oferece à saúde. “Existem pessoas que sofrem de problemas nos ossos e com a ginástica elas conseguem ficar mais fortalecidas e o problema não afeta tanto. Além disso, ainda temos esta vista privilegiada”, afirma.

O professor de Educação Física, Gilberto Senges Antunes, é o responsável pelas quatro turmas que praticam a atividade física neste posto. Trabalhando com as aulas desde 1983, ele afirma que outra vantagem oferecida pelos exercícios ao ar livre é em relação ao contato com a natureza. “Nada substitui o clima da praia, o sol e este contato direto com a natureza. É um estímulo para todos os alunos”, destaca.

Segundo Antunes, a procura aumenta com a chegada do verão, mas é necessário atender algumas exigências da Prefeitura para freqüentar as aulas. “As inscrições estão sempre abertas. No entanto, é necessário passar por uma avaliação médica e entregar o atestado todos os anos”, explica.

Os interessados em participar podem comparecer ao posto 2, na Pompéia, levando xerox do RG, duas fotos 3×4, comprovante de residência e o atestado médico. Depois, é só participar das aulas no horário disponível.

Além de combater o estresse, contribuir para o emagrecimento e ajudar no equilíbrio, na agilidade e flexibilidade, a atividade física ajuda na recuperação de traumas emocionais.

Etapas vencidas

Antunes explica que já teve uma aluna que passou a freqüentar suas aulas durante a depressão que enfrentava pela perda do marido. “Ela chorava bastante, mas tinha consciência de que precisava vencer aquele sentimento. Com o tempo, ela passou a ser uma das melhores alunas e incentivava aqueles que tinham problemas. Hoje, ela é corredora, conta.

No verão, o professor explica que, em média, são 28 alunos por aula e no inverno este número cai para 20. Entretanto, se houver procura intensa, novas turmas podem ser abertas para contemplar os interessados. As turmas se dividem em dois horários pela manhã, às 8 e  às 9 horas e à tarde, às 18 horas e às 19 horas, de segunda a sexta. No posto 4, as aulas são oferecidas somente no período da manhã.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.