Saiba como recuperar o sabor dos alimentos | Boqnews
Foto: Divulgação

Alimentação

24 DE NOVEMBRO DE 2014

Saiba como recuperar o sabor dos alimentos

Além da culpa dos famosos aromatizantes e flavorizantes, também podemos ter a nossa parte. O fumo é um dos principais fatores que alteram o paladar, assim como o olfato, a pele, o pulmão e o todo o corpo

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

A diversidade de combinações gustativas e olfativas revela sabores artificiais dos mais atrativos e promove uma cultura de dissociação entre o que é alimento de verdade e o que é alimento de mentira. O que fazer em meio a tanta exposição e buscar o resgate do real sabor dos alimentos?

A química de se alimentar

Ao ingerir um alimento e suas moléculas químicas, o paladar e o olfato se combinam no cérebro para dizer se gostamos do sabor daquele alimento ou não. Algumas substâncias adicionadas nos alimentos fazem o cérebro ter uma resposta positiva muito mais exacerbada seja no teor salgado, doce, azedo, amargo ou umami (considerado o quinto sabor).

Por acaso, vocês lembram-se da diferença de quando comeu um milho fresco cozido e um milho de latinha? Abacaxi natural versus abacaxi em caldas? Atum ou sardinha fresca e suas versões enlatadas adicionadas de sal e óleo de soja? Bom, ademais a ervilha, lentilha, feijão, beterraba, cenoura, figo, damasco, manga, lichia e pasmem amigos, até o espinafre já tem sua versão enlatada!

A diversidade dos enlatados

Ainda bem que no Brasil ainda temos poucas opções de enlatados, já que em outros países é possível encontrar alguns itens bem incomuns como gelatina de grama, carne de rena, arenque com dente, creme de tatu, bucho de carneiro, leite equino em pó, língua de ovelha, carne de cascavel defumada, enguia em conserva, ovo com embrião de pato e até bicho-da-seda na latinha!

De modo geral as conservas adicionadas de água, sal e açúcar (sim, açúcar), dentro de latinhas antissépticas e bem chamativas. Esses procedimentos nos fazem refletir sobre questões um tanto quanto metafísicas no universo alimentar: Conserva de qual mistura química? Conserva que realça, extingue ou mascara sabores? Conserva de quantos códigos de aditivos alimentares? Conserva que roubam quais nutrientes? Conservas que matam (ou deveriam) todos os microorganismos, inclusive os das latinhas.

E essas famosas latas realmente possuem um marketing muito bom, são atraentes e “naturais” que você presenteia e também as utiliza para inúmeras outras funções. E elas duram muitos e muitos anos. Alguma vez você já viu aço ou metal não tratado que não enferruje com o tempo? Basta comprar alimentos enlatados e fazer o teste.

Já nas embalagens de plástico, o sabor e a cor dos alimentos ficam na embalagem e mesmo após a lavagem, suas moléculas químicas ainda exalam aroma quando aberto novamente o pote. Quanto aos vidros, que saudade. A indústria ainda tem um trunfo nas mãos, pode chamar o produto de “natural” se houver uma parte de fruta ou polpa também industrializados e ricos em aditivos, alimentando assim o marketing de um estilo de vida saudável para leigos.

Além da culpa dos famosos aromatizantes e flavorizantes, também podemos ter a nossa parte. O fumo é um dos principais fatores que alteram o paladar, assim como o olfato, a pele, o pulmão e o todo o corpo. Além disso, temos aquele alimento, seja um salgado ou chocolate, que adoramos consumir no final da tarde para saciar nosso psicológico. Será que ele realmente tem aquele sabor mesmo ou ele tem sabor de colo de mãe?

Por que as batatas, biscoitos, pães e bolos que compramos precisam ter aroma artificial? A nossa parcela de culpa está nos gestos simples, como ao preparar receitas (até mesmo as caseiras) em que incluímos aromatizantes nos ingredientes como aroma artificial de baunilha. Afinal, você já comeu uma fava de baunilha?  Você sabe as frutas que compõem o aroma de tutti-frutti? E como se produz um “aroma natural de laranja”? Fazer o suco com a própria fruta que pode ser uma solução muito mais saudável e saborosa.

Sabemos as respostas dessas questões que são ocultadas do nosso cotidiano em prol da satisfação e praticidade por um alimento rico em açúcar, gordura ou sal. Mas não se desespere. Ainda há uma solução! Deixamos pra vocês algumas sugestões que podem melhorar a sua relação com os alimentos e tornar o seu paladar mais aguçado e que remonte ao tempo em que os únicos sabores que provávamos eram apenas os naturais e isso nos bastava. Vamos lá:

  • Dedique mais tempo para provar o real sabor dos alimentos
  • Experimente não salgar ou temperar tanto os alimentos crus ou cozidos
  • Avalie se realmente é necessário adquirir alimentos processados ou ultra processados
  • Seja mais crítico em relação aos ingredientes nos rótulos dos alimentos
  • Faça melhores opções, evitando render-se às comodidades alimentares nem sempre saudáveis
  • Descubra o seu lado chef de cuisine e prepare sempre algum prato novo com um toque natural
  • Busque informações para tornar a sua vida nutricionalmente mais rica!

Fonte: http://nutrii.com.br/

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.