Saiba como recuperar a pele após o excesso de exposição solar | Boqnews
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Verão

28 DE JANEIRO DE 2015

Saiba como recuperar a pele após o excesso de exposição solar

Descubra dicas de como cuidar da pele queimada

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

veraoVocê costuma ficar muitas horas exposta ao sol sem o uso de protetor solar? O excesso de sol pode causar o envelhecimento precoce e aumento das linhas de expressão na pele e ainda, em médio e longo prazo, pode ocorrer o aparecimento de câncer de pele.

A recomendação é evitar o sol no período das 10h às 17h porque nesse intervalo a radiação é mais intensa, portanto, causa uma agressão maior à pele. “Quando a cútis é submetida ao sol sem proteção, pode dar origem à queimaduras solares que podem ser superficiais ou médias”, explica o médico dermatologista com prática em oxidologia, Amilton Macedo.

As queimaduras solares superficiais são caracterizadas pela presença de vermelhidão na pele logo após o período de exposição. Já as queimaduras médias são mais intensas e podem estar acompanhadas pela formação de bolhas horas e muita dor na pele.

Para evitar esses problemas, a recomendação é utilizar o protetor solar com FPS 30 a 50 para quem tem peles muito branquinhas e 30 para peles morenas ou negras. “No rosto, costuma recomendar a FPS mais alta, como 90, pois a pele do rosto é mais fina. No corpo, podemos aplicar o FPS a partir do 30. Tanto no rosto, como no corpo ele deve ser reaplicado a cada duas horas”, esclarece o médico.

Porém, de acordo com o especialista, se você lavar a pele ou entrar no mar é importante que a reaplicação do mesmo seja feita na sequência após o banho. “Mesmo que você esteja em baixo do guarda-sol na praia você pode sofrer queimaduras solares. Os sinais de que você tomou sol em excesso são ardência, irritação, vermelhidão, sensação de queimadura acompanhada de dor na pele e descamação da mesma”, orienta o especialista.

Como cuidar da pele queimada

  • Compressas frias: banhos frios e compressas de água gelada ajudam a acalmar a pele, diminuir o inchaço e o desconforto sem causar o ressecamento da pele.
  • Creme com ação hidratante e emoliente: isso ajuda a evitar que a pele descasque e também ameniza o incomodo causado pelas queimaduras.
  • Água termal: aplique a água termal fria a cada 1h até melhorar o quadro. Isso ajuda a repor os sais minerais perdidos devido à desidratação e também promove um equilíbrio do pH da cútis.
  • Creme a base de corticoide: são recomendados nos casos de queimaduras mais graves. Se estiver apresentando bolhas ou muita dor, procure um médico para que ele recomende uma pomada ou creme a base de corticoide
  • Tomar muita água: ajudam a recuperar a hidratação da pele de dentro para fora.

Outras doenças
Melasmas e câncer de pele são outros problemas que podem aparecer em decorrência do excesso de exposição aos raios ultravioletas sem a devida proteção. “Os melasmas são manchas acastanhas que apresentam formas diferentes e podem aparecer na pele, em especial, no rosto, pescoço, colo e nos braços. Eles surgem porque os melanócitos (células responsáveis pela fabricação de melanina, uma substância que dá a cor da pele) passam a funcionar exageradamente, produzindo melanina em excesso, gerando manchas na pele”, afirma Amilton.

Já no caso do câncer de pele, o excesso de exposição solar causa o crescimento anormal de células que formam a pele. Existem diferentes tipos de câncer que podem acometer a cútis, porém, o melanoma é o tipo mais agressivo. “Normalmente, o câncer de pele apresenta-se com o surgimento de algo parecido com uma pinta e tem a coloração acastanhada ou enegrecida. No entanto, quando se trata de melanoma, essa pinta pode mudar de cor e causar até mesmo sangramento”, conclui Macedo.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.