Evento

Dia nacional da economia solidária

A programação, inteiramente gratuita, inicia às 10h e se estende até 17h

12 de dezembro de 2019 - 15:31

Da Redação

Compartilhe

Economia solidária é um conjunto de iniciativas socioeconômicas privadas de produção, distribuição, consumo, poupança e crédito, comumente de natureza cooperativista e associativista, autônomas em relação ao Estado, fundamentadas na reciprocidade e autogestão.

A economia solidária representa democratização da economia, pois os meios de produção são dos trabalhadores que, ao mesmo tempo, fazem a gestão dos empreendimentos.

Trata-se de uma forma de promover inserção socioeconômica com respeito ao ambiente e criar relações de apoio mútuo.

Na Baixada Santista há cerca de 70 empreendimentos econômicos solidários, sendo a maioria deles pessoas que se associaram para produzir, prestar serviços e consumir, enfim, para resolver os seus problemas em reciprocidade, um apoiando o outro.

Há prestadoras de serviços como as Lavanderias 8 de Março em Santos e Lav Paty no Guarujá, os consumidores conscientes do Livres, também de Santos, que compram alimentos orgânicos de associações e cooperativas de produtores, artesãs que trabalham ou comercializam de forma associada em Bertioga e Mongaguá, grupo que comercializa pescado em Guarujá, mulheres que administram cozinhas ofertando almoços e coffe break em Cubatão, Peruíbe e Guarujá ou produzem roupas diferenciadas no Ateliê Cotas de Cubatão, as cooperativas de catadores de materiais recicláveis, produtores de alimentos orgânicos em Itanhaém e, também, 17 comunidades, sobretudo de indígenas, que organizam turismo de base comunitária em quase todos os municípios da região.

Essa nova economia que se constrói com fundamentação no associativismo e cooperativismo é comemorada no Dia Nacional da Economia Solidária, em 15 de dezembro. A data refere-se ao nascimento de Chico Mendes, ambientalista que lutou em defesa dos povos da Amazônia e do bem-viver com base no trabalho associado.

O Fórum de Economia Solidária da Baixada Santista comemorará este dia em São Vicente, na Praça 22 de Janeiro, com apoio da  Prefeitura Municipal.

A programação, inteiramente gratuita, inicia às 10h e se estende até 17h.

Haverá apresentação de bandas musicais da região que se organizam sob os princípios e valores da economia solidária, apresentação de canto e dança dos indígenas da aldeia Paranapuã de São Vicente, dança circular, uma feira integrada por empreendimentos econômicos solidários que comercializarão seus produtos e homenagens “in memoriam” ao aniversariante
do dia, Chico Mendes, aos ancestrais indígenas e ao patrono da economia solidária no Brasil, Professor Paul Singer.

Em 2019 foi implantado em Peruíbe e São Vicente o marco legal da economia solidária.

Agora, estes municípios se somam a Santos, Cubatão e Guarujá que têm legislação para a implementação de política pública de apoio e fortalecimento da economia solidária.

Espera-se que em 2020 haja um crescimento do número de empreendimentos econômicos solidários em toda a Baixada Santista, inclusive como resposta às dificuldades econômicas que enfrenta parte expressiva da população.