Impactos da pandemia

Após dois anos no azul, CET Santos fecha 2020 com prejuízos

Após dois anos fechando no azul, CET Santos registrou balanço negativo. Pandemia contribuiu para diminuição da arrecadação. Aumento de repasse da Prefeitura minimizou prejuízos

07 de abril de 2021 - 14:52

Da Redação

Compartilhe

A pandemia derrubou a tendência positiva que a CET Santos vinha seguindo em relação às finanças públicas.

Após sucessivos prejuízos ao longo da década passada, a empresa havia fechado os balanços de 2018 e 2019 no azul.

Em 2018, a empresa fechou com saldo positivo de R$ 23.637.547,23 e no ano seguinte, R$ 326.037,89.

No entanto, o cenário mudou no ano passado, quando a empresa encerrou as contas no vermelho, com prejuízo líquido de R$ 1,4 milhão, ante R$ 326 mil de lucro em 2019.

No acumulado, o prejuízo chega a R$ 56 milhões.

Os números  foram divulgados no balanço publicado no Diário Oficial de 29 de março.

De forma geral, houve redução numérica em todos os itens, afetando diretamente a receita da empresa.

Por exemplo, na Rodoviária, uma das fontes de receita da CET, houve redução de 57% no total de passageiros transportados, caindo de 1.736.516 em 2019 para 746.428 no ano passado.

As partidas também diminuíram em 50,8%, caindo de 96.004 – média de 263/dia para 47.141 – média de 129/dia.

Como resultado, houve redução de R$ 2,2 milhões que deixaram de entrar nos cofres da empresa.

Os bondes turísticos também tiveram sensível redução de passageiros – o fluxo basicamente se concentrou nos primeiros meses do ano passado, pré-pandemia.

Foi uma redução de 60,5%, passando de 90.627 para 35.760 em um ano.

 

Ao todo, foram 581.933 kms percorridos em monitoramento operacional na malha viária do município. Foto: Divulgação/CET

 

Multas

As multas pagas pelos motoristas no trânsito também caíram 8,2%.

Assim, a arrecadação caiu de R$ 44.881.659,47 para R$ 41.199.397,14 – diminuição numérica de R$ 3,68 milhões.

O déficit seria ainda pior, caso não tivesse sido aprovado pela Câmara o aumento do repasse da Prefeitura de Santos à empresa no ano passado.

Aliás, este foi o único item comparativo que houve majoração no ano passado em relação ao ano anterior.

Foi uma diferença de R$ 5 milhões que foram injetados nos cofres da empresa.

Em 2019, o valor repassado pela Prefeitura foi de R$ 22 milhões e no ano passado, R$ 27 milhões.