Bomba-relógio | Boqnews

Cidades

24 DE OUTUBRO DE 2008

Bomba-relógio

A Baixada Santista ainda não é o Rio de Janeiro em relação à segurança, mas poderá se transformar no futuro bem próximo. O tráfico está presente nas principais favelas da região e para algum desconhecido entrar nelas há a necessidade de pedir autorização aos chefes do local. Isto acontece com funcionários de empresas de serviços […]

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

A Baixada Santista ainda não é o Rio de Janeiro em relação à segurança, mas poderá se transformar no futuro bem próximo. O tráfico está presente nas principais favelas da região e para algum desconhecido entrar nelas há a necessidade de pedir autorização aos chefes do local. Isto acontece com funcionários de empresas de serviços públicos, da Defesa Civil e até universitários, que realizam atividades de extensão em núcleos carentes. Todo mundo sabe disto. Será que a polícia não?

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.