cidades

Fabricio Pierdomênico substitui José Roberto Correia Serra na presidência da Codesp

O ministro da Secretaria de Portos (Sep) do Governo Federal, José Leônidas de Menezes Cristino, já vai dar posse a…

22 de fevereiro de 2011 - 18:13

Da Redação

Compartilhe

O ministro da Secretaria de Portos (Sep) do Governo Federal, José Leônidas de Menezes Cristino, já vai dar posse a quem irá comandar o maior Porto do país em sua gestão na pasta. Segundo apurou a reportagem do BoqNews.com na próxima sexta-feira (25) assume como presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), o economista Fabricio Pierdomênico (foto).


Pierdomênico é natural de Cubatão e hoje é secretário de Planejamento e Desenvolvimento Portuário, segundo principal cargo da Sep. Além disso, preside o Conselho de Autoridade Portuária do Porto de Fortaleza (CE). Não é a primeira vez que Pierdomênico figura entre cargos diretivos da Codesp. Por quatro anos e meio, ele foi diretor comercial e de desenvolvimento do Porto de Santos, quando o presidente Lula imitou seus antecessores e loteou a diretoria da Codesp entre os deputados federais da região à época (Telma de Souza, Mariângela Duarte- ambas do PT e Vicente Cascione- PTB). Na época, Pierdomênico foi indicação da hoje deputada estadual eleita Telma de Souza.


A ligação da deputada estadual com o novo presidente da Codesp vem de longa data. Ele foi assessor parlamentar e coordenador de gabinete de Telma na Câmara Federal de 1995 a 2001. Sua atuação eficiente, com os dados na ponta da língua, lhe rendeu o apelido de Computador da Telma. Por ter atuado na assessoria da Sub-Comissão de Portos, foi Pierdomênico que orientou Telma a falar na campanha municipal de 2000 da existência de petróleo na bacia de Santos, antes mesmo do pré-sal ser anunciado pela Petrobras.


Fabricio Pierdomênico é irmão de outro petista, Fábio Pierdomênico, que foi diretor de lixo da Prefeitura de São Paulo na gestão de Marta Suplicy A nomeação de Pierdomênico para a Codesp mostra que a deputada estadual e ex-prefeita de Santos, Telma de Souza, ainda goza de bom prestígio junto a direção nacional do partido. Porém, o nome de seu aliado tem muita rejeição entre trabalhadores do Porto de Santos e empresas retroportuárias.

LEIA TAMBÉM: