“Não temos mais respiradores”, explica presidente da Beneficência Portuguesa | Boqnews

Pandemia

15 DE MARÇO DE 2021

“Não temos mais respiradores”, explica presidente da Beneficência Portuguesa

Presidente da Beneficência Portuguesa de Santos, Ademir Pestana, relatou uma triste situação: faltam respiradores para pacientes com doenças respiratórias

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

O aumento progressivo de pacientes com Covid-19 já é sentido em hospitais de Santos.

E pior: já faltam equipamentos para atender aos pacientes.

No final de semana, a Casa de Saúde colocou um banner informando que não havia mais leitos no hospital.

Agora é o Hospital Beneficência Portuguesa de Santos, que não dispõe de respiradores, usados no tratamento de pacientes em leitos de UTIs.

Ao todo, o hospital, que atende pacientes SUS e de planos de saúde, contava na manhã de hoje com 41 pacientes.

Em UTIs Covid, são 9 leitos SUS e 10 particulares.

E outros 18 leitos de UTIs para pacientes com outras doenças.

 

 

“Não temos mais respiradores”, enfatizou o presidente do hospital, Ademir Pestana, também vereador no Município pelo PSDB.

“Dessa forma, não temos condições de aceitar mais pacientes Covid”, explicou.

Ele aguardava o recebimento para hoje de mais de três respiradores e “mais quatro ou cinco ao longo da semana”, acrescentou.

 

Jornal Enfoque

Pestana participou do Jornal Enfoque – Manhã de Notícias nesta segunda (15), onde relatou a atual situação do hospital e também das ações desenvolvidas no combate à doença, tema também abordado pela vereadora Débora Camilo (PSOL).

Apesar de partidos distintos, ambos tiveram posições semelhantes em relação à posição do prefeito Rogério Santos, que determinou o endurecimento de regras para evitar o colapso no sistema de saúde do município.

“A gente não tem vacina, não tem outra forma. Nesse momento, é preciso preservar vidas”, salientou Débora.

 

 

No entanto, ambos tiveram posições distintas em relação ao posicionamento do Ministério da Saúde e do governo federal no combate à doença.

Os edis abordaram outros temas, como ações para o mandato (Ademir já está no quinto e “provavelmente o último”) e Débora, o primeiro, além das eleições presidenciais.

Confira o programa completo

 

Boletim

Conforme boletim divulgado no início da noite desta segunda (15), em Santos, a taxa geral de ocupação dos 675 leitos covid-19 disponíveis está em 63%.

Entre os 295 leitos de UTI, a ocupação é de 72%.

Na rede SUS, a taxa é de 61% e na rede privada, 87%.

 

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.