cidades

Investimento qualificado

Qual a pós-graduação ideal para você? A resposta depende do objetivo profissional e do perfil pessoal. Nas empresas, é cada…

06 de fevereiro de 2009 - 18:59

Da Redação

Compartilhe

Qual a pós-graduação ideal para você? A resposta depende do objetivo profissional e do perfil pessoal. Nas empresas, é cada vez mais comum que, para subir na carreira, seja indispensável uma pós-graduação. E sua popularidade cresce, especialmente entre os jovens recém-formados.

É o caso de Luciana Marques de Castro, 22 anos, formada em Fisioterapia. Ela acredita que um curso de extensão ou  pós só tem a acrescentar à vida do profissional. “Com o mercado de trabalho mais competitivo, ninguém quer ficar para trás. É importante estar sempre atualizado e buscar  o diferencial para que no final de tanto esforço, o contratado seja você”, diz.

É fato que em meio à competitividade do mercado de trabalho, destaca-se quem tem experiência profissional e qualificação. Aumentar o salário, atualizar-se, mudar de profissão, fazer contatos. Várias razões podem levar alguém a cursar uma pós-graduação.

O diretor de Pós-Graduação e Pesquisa da Unimonte, Adalto Corrêa, relembra que, no passado, era raro alguém ter graduação. “Antigamente, uma pessoa graduada era vista, literalmente, como um doutor. As coisas são bem diferentes agora”, observa.

Para Adalto, a graduação é somente o primeiro passo. “O mercado exige profissionais cada vez mais qualificados, por isso é de extrema importância que uma pós ou especialização faça parte dos planos de um jovem recém-formado”, destaca.

A pós-graduação se tornou quase que uma obrigatoriedade para aqueles interessados em garantir uma vaga no competitivo mercado de trabalho. “Certamente, em uma entrevista de emprego, aquele candidato que parece valorizar a educação continuada e demonstra à empresa que está preocupado em se desenvolver e em investir em sua carreira terá mais chances. Até porque, um título a mais ou a menos será levado em conta e considerado critério de desempate na hora de se preencher  ou não uma vaga”, destaca o professor. Ou seja, o melhor caminho é não perder tempo.

Uma dúvida comum entre os estudantes é se devem investir em uma pós-graduação logo após formados ou esperar alguns anos, após ter entrado no mercado de trabalho, colocado os conhecimentos em prática e ganho experiência.

De acordo com Adalto, ficar ‘parado’ ou em ‘dúvida’ por um ano equivale ao mesmo que ficar cerca de 10 anos sem buscar conhecimento.
Em contrapartida, partir para uma pós logo depois de formado tem “n” benefícios. “Ao ingressar em uma especialização, de qualquer tipo, o networking do profissional se amplia quase que instantaneamente. Sua cadeia de relacionamentos agora conta com diretores, superintendentes, gerentes de grandes firmas e empresas. E isso, além de agregar conhecimento, contribui para a maturidade também, pois mescla idades, classes sociais, raças. O nível de discussão é outro e os professores estão preparados para conciliar as diversidades”, tranqüiliza.

Mas se engana quem pensa que especialização implica em emprego garantido, ou que título é sinônimo de promoção automática. “O importante é estar antenado nas tendências do mercado e não parar de estudar. O resto é conseqüência. Até porque, existem pessoas que são admitidas pelo currículo e demitidas por comportamento. O fato é que estudar nunca é demais”, destaca.

Em Santos, existem diversos cursos presenciais, semi-presenciais e EAD (ensino a distância). Confira alguns  no quadro abaixo:

LEIA TAMBÉM: