MP investiga suspeita de fraudes na votação do Conselho Tutelar em Santos | Boqnews
Foto: Divulgação

Denúncias

23 DE OUTUBRO DE 2019

MP investiga suspeita de fraudes na votação do Conselho Tutelar em Santos

Denúncias feitas vão desde boca de urna feita por vereadores até chapas feitas por entidade religiosa. Ministério Público aguarda posição do Conselho Municipal de Criança e Adolescente.

Por: Felipe Rey

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

A eleição para o Conselho Tutelar em Santos aconteceu no último dia 6 de outubro, mas parece não ter fim.

Mais de 17 mil pessoas participaram do pleito.

Na última semana, 16 participantes da eleição entraram com um pedido no Ministério Público para apurar possíveis fraudes no pleito.

A Promotoria da Infância e Juventude em Santos (SP), por sua vez, cobrou explicações ao Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Santos por supostas interferências na votação.

O MP, no entanto, alegou que não concederá entrevistas por enquanto.

O CMDCA, por meio de nota, ressaltou que o Conselho Eleitoral está apurando todas as denúncias e documentos apresentados para encaminhamento ao MP.

Segundo a órgão, no entanto, o processo de apuração ainda está na fase de recursos.

As gravidades das denúncias ganharam destaque até no portal UOL, um dos mais acessados no mundo.

De acordo com o documento enviado por candidatos que participaram do pleito para o Ministério Público, foram constatadas bocas de urna, apoio político – vereadores e deputados -, cestas e sacolinhas de Natal e transporte de pessoas para votarem no pleito.

Além disso, os candidatos pedem a impugnação de 9 candidatos, inclusive a mais votada, com 1.413 votos,  Bianca Coimbra.

Ela é filha do vereador Geonísio Aguiar (PSDB) e irmã do atual deputado estadual, Tenente Coimbra (PSL), que enviou mensagens pela whatsapp (ver imagem abaixo) pedindo votos.

Além dela, outros oito candidatos  também são alvos de denúncia, uma delas, inclusive, irmã de vereador em Santos.

O salário para ser conselheiro tutelar ultrapassa R$ 5,3 mil mensais e o mandato é de quatro anos (a vigorar a partir de janeiro de 2020).

 

Denúncias

No documento encaminhado ao MP, constaria a promessa de sacolinhas de Natal para quem votasse na filha do vereador.

Em 2015, ela fora eleita pela primeira vez após o apoio do jogador do PSG,  Neymar, que gravou um vídeo nas redes sociais pedindo votos a ela.

Aliás, já tinha sido a mais votada à época.

A representação mostra ainda que circulou em um grupo de whatsapp informações de como ganhar o ‘presente’, bastando apresentar o nome completo e RG.

No entanto, os problemas não parariam por aí.

Ainda no documento entregue ao MP, consta a suposta uma eventual influência direta em busca de  votos por parte do edil Geonísio Boquinha, principalmente na Zona Noroeste.

O vereador Sérgio Santana (PL) também aparece listado como um dos possíveis apoiadores na reeleição de Bianca.

Seu filho, aliás, é auxiliar parlamentar no gabinete do deputado Coimbra, parlamentar que é irmão de Bianca.

Em nota, o parlamentar disse que sua irmã, Bianca Coimbra,  “foi eleita em primeiro lugar para o Conselho Tutelar em 2015 e reeleita agora com 1.413 votos. Essa reeleição ocorreu sobretudo graças ao seu trabalho no Conselho, em favor de nossas crianças e adolescentes”.

 

Defesa

O vereador Boquinha  se pronunciou a respeito das denúncias feitas contra ele.

Conforme dito ao Boqnews, as denúncias não passam de ‘choro de perdedor’.

Contudo, ele conta que pediu aos amigos e conhecidos para votarem em Bianca.

Salienta, porém, que há quatro anos sua filha  também fora a mais votada.

E que não está preocupado em relação às denúncias.

“Não fizemos boca de urna para ninguém”, garante.

Além disso, o vereador Sérgio Santana, por sua vez, afirmou que não realizou boca de urna a favor de Bianca.

“Fui fazer meu papel como cidadão, votei , cumprimentei algumas pessoas por ser uma pessoa pública. Por sinal, pessoas que estavam ali gostariam de falar comigo na Câmara Municipal. E votei em 3 candidatos como manda a legislação”, explica.

Outro que também foi citado no documento encaminhado ao MP é o vereador Benedito Furtado (PSB).

Na documentação enviada ao MP, consta um áudio vazado onde Furtado alega que fez a campanha para um candidato.

O nome deste, porém, não fora citado pelo edil.

Questionado sobre o áudio, o vereador alega que o caso está sob investigação, todavia, por ser de cunho pessoal e particular, não irá se posicionar a respeito.

 

 

Cestas e transportes

Outra denúncia realizada pelos candidatos ao Conselho Tutelar refere-se às cestas natalinas, ofertadas, principalmente por assessores de dois candidatos.

Segundo o protocolo enviado ao MP, os assessores foram flagrados realizando boca de urna em diversas escolas que receberam os votantes.

Ainda constam no documento mensagens vazadas de um grupo do whatsapp com a seguinte informação.

“Quem quiser votar para Conselheiro Tutelar dia 06/10 terá o nome incluído nas cestas de Natal que vamos receber……terá carro disponível para levar para trazer até a escola de votação…..A eleição do Conselho tutelar é muito importante…..conto com todos na votação. Enviem seus nomes e deem um up. Qual candidato demos votar?”.

As denúncias também atingem outra conselheira tutelar eleita, que teria ajudado eleitores ao fazer  transporte ilegal.

Ela é irmã do vereador Augusto Duarte (PSDB).

Conforme a denúncia apresentada ao MP, a candidata teria transportado eleitores.

O caso teria ocorrido em frente ao Colégio Cidade de Santos.

Procurado, o vereador não respondeu até a publicação da reportagem.

 

 

 

 

Religião em alta

 

Por fim, a última denúncia protocolada fora contra a influência maciça da Igreja Bola de Neve no pleito.

Conforme colocado na representação, três candidatos foram ajudados pela instituição religiosa.

Destes, duas candidatas foram eleitas e um ficou como suplente.

A Igreja, segundo o documento encaminhado ao MP, teria ofertado aos eleitores veículos, vans, lanches e até dinheiro aos “fiéis”.

Em contato com a Igreja Bola de Neve, a mesma não respondeu até o fechamento desta reportagem.

 

 

Lista dos 15 conselheiros eleitos (titulares)

 

Bianca Coimbra (nº 111) – 1.413 votos (2,76%) – reeleita

Marcela Matias (nº 235) – 1.315 votos (2,53%)

Dr. André Alves (nº 229) – 1.301 votos (2,51%)

Kadu (nº 108) – 1.164 votos (2,24%)

Kaio Cesar (nº 246) – 1.104 votos (2,13%) – reeleito

Prof. Marcos Costa (nº 199) – 1.063 votos (2,05%)

Rafa Moura (nº 123) – 1.061 votos (2,04%) – reeleito

Priscila Ribeiro (nº 216) – 1.048 votos (2,02%)

Daniella Croce (nº 165) – 1.036 votos (2%)

Letícia Figueiredo (nº 106) – 1.015 votos (1,96%)

Profª Beth (nº 230) – 980 votos (1,89%)

Tatiana Branco (nº 113) – 918 votos (1,77%) – reeleita

Fábio Santos (nº 238) – 911 votos (1,76%)

Professora Vanessa (nº 124) – 854 votos (1,65%)

Luana de Maria (nº 245) – 851 votos (1,64%) – reeleita

 

Foram eleitos suplentes:

Renata Alberto, Rose da Policlínica, Cabeça, Paulo Murat, Vanessa Santos, Salete Catequista, Willians Araújo, Jessica Bernarda, Mari, Bernarde Silva, Zizi, Dra Alegria, José Francisco, Maurício Bezouro e Manoel.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.