Operação Baixas Temperaturas amplia vagas de abrigos e intensifica atendimento | Boqnews
Foto: Divulgação/PMS

Santos

17 DE MAIO DE 2022

Operação Baixas Temperaturas amplia vagas de abrigos e intensifica atendimento

Prefeitura ampliará vagas de abrigos em 40%

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Santos iniciou a Operação Baixas Temperaturas com a intensificação das abordagens e sensibilização às pessoas que estão em situação de rua, ampliação de 250 para 350 vagas nos abrigos municipais e a antecipação da campanha do agasalho para este mês.

As medidas levam em conta a previsão de queda significativa da temperatura na região, alertada pela Defesa Civil do Estado.

Na noite de segunda-feira (16), cerca de 20 agentes das secretarias de Desenvolvimento Social e de Saúde começaram a percorrer ruas e avenidas do Gonzaga para oferecer serviços e encaminhamento aos abrigos. “Atuamos em conjunto com as equipes do Consultório na Rua, da Saúde”, explica o secretário de Desenvolvimento Social, Carlos Mota. No ‘consultório’, equipes  prestam atenção integral à saúde da população em situação de rua. O trabalho é direcionado aos usuários de álcool e drogas, através da estratégia de redução de danos.

Já nesta quarta-feira (18), às 18h, serão abertas 50 vagas em um abrigo na Rua General Câmara, 249. Em junho, outros dois abrigos receberão 50 vagas a mais (25 cada um).
O ingresso nos serviços de acolhimento municipais se dá apenas com o encaminhamento das equipes da Prefeitura. Quem presenciar pessoas em situação de rua deve ligar para o 153, central responsável pelos encaminhamentos e também para orientações sobre os serviços municipais.

O secretário de Desenvolvimento Social faz um alerta aos grupos de voluntários que se reúnem para fornecer alimentos a pessoas que estão nas ruas. “Entendemos essa disposição de querer ajudar, mas nós estamos abertos para trabalhar em conjunto”. Os voluntários interessados na parceria com a Prefeitura devem fazer contato pelo WhatsApp do Programa Novo Olhar (13) 99158-7115.

A previsão de temperaturas mínimas para o Litoral de São Paulo entre seis e 10°C, segundo alerta da Defesa Civil do Estado na segunda-feira (16), fizeram a Prefeitura antecipar o começo da Campanha do Agasalho. No ano passado, as arrecadações de casacos, roupas e cobertores começaram em junho.

Neste ano, quem quiser doar roupas, calçados e cobertores pode levá-los a um dos seis endereços: Centro Pop (Rua Amador Bueno, 446, Centro); Fundo Social de Solidariedade (Avenida Conselheiro Nébias, 388, Encruzilhada) e quatro lojas do Supermercado Varandas (Avenida Pinheiro Machado, 643, Marapé; Rua Pio XII, 82, Saboó; Rua Alexandre Martins, 125; Aparecida; Avenida Moura Ribeiro, 116, Marapé).

Atualmente, os abrigos municipais acolhem cerca de 200 pessoas, sendo que 85% são homens. Boa parte está na faixa etária entre 40 e 50 anos. Um deles é José Rinaldo de Azevedo, 50, que passa as noites e parte do dia na Casa Êxodo, na Vila Nova.

Problemas familiares o levaram a viver nas ruas há alguns anos. Natural de Pesqueira (PE), José Rinaldo está em Santos desde os 19 anos. Trabalhou muito como pedreiro e hoje mantém duas  batalhas: o tratamento da visão – está praticamente cego do olho direito – e a obtenção de documentos, com o auxílio das equipes da Prefeitura, para ter acesso a benefícios sociais, por conta de sua condição de saúde.

Reservado, José Rinaldo comenta que não costuma interagir muito com outros acolhidos, prefere dedicar o tempo à leitura. Em sua cama, na manhã desta terça-feira, ele lia a obra “Ágape” do Padre Marcelo Rossi. “Também leio todos os dias este aqui”, revelou, apontando para uma edição da Bíblia. José Rinaldo classifica o tempo que está abrigado como uma passagem para nova vida. “Com a documentação e com o benefício espero ter meu cantinho”.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.