Dia dos Pais

Pais na linha de frente

Pandemia estreitou ainda mais a relação entre de pais e filhos

09 de agosto de 2020 - 11:00

Fernanda Paes

Da Redação

Compartilhe

Diversas datas comemorativas sofreram adaptação em 2020, por conta da pandemia da Covid-19 e logicamente o Dia dos Pais não será diferente. Apesar do estado de São Paulo atingir um platô em relação aos números do coronavírus, os cuidados continuam sendo redobrados, mesmo com a flexibilização e o afrouxamento do isolamento social.

Pais na Pandemia

Daniel trabalha como motorista no SAMU

Daniel dos Santos Alves trabalha como motorista socorrista do SAMU em Santos. Em tempos normais, o plantão dura cerca de 12 horas, mas na pandemia já chegou a ficar 36 horas por conta da baixa dos funcionários que foram infectados pela Covid-19.

Todavia, uma das principais funções na sua vida é ser pai. Há 7 anos, Alves descobriu o verdadeiro significado da palavra paternidade, com a ajuda da pequena Lara. “Ser pai é amar incondicionalmente. É colocar seus interesses de lado e tentar oferecer tudo que pode e não pode pelos filhos”, afirma o motorista.

Daniel ainda conta que durante o começo da pandemia ficou sem ter contato físico com a filha que mora na mesma residência. “A pressão psicológica é muito grande, o medo de poder infectar minha filha falou mais alto, mas depois fui relaxando”, acrescenta.

Uma das brincadeiras que Lara adora fazer é maquiar o pai com os mais variadas cores. Dessa forma, Daniel precisa demorar no banho duas vezes ao longo no dia, a primeira após o expediente e a segunda depois da produção da filha.

Já na vizinha São Vicente, o ‘paizão’ da vez é o repórter cinematógrafico Luciano Mattioli. “Meu pai é guerreiro e determinado. Eu gosto muito de escutar as histórias da infância que ele me conta”, revela Orlando, filho de 13 anos do Luciano.

Na profissão, Mattioli foi um dos poucos que registrou a situação de uma área de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em um hospital.

Orlando assistiu a reportagem com a presença da mãe e achou positivo o pai mostrar a realidade. Mas o que de fato fez o garoto se animar foi a presença do Luciano em casa, já que era necessário se isolar após entrar em um ambiente com alto índice de contágio. “Durante esse período em casa, não senti uma mudança tão grande na relação com o meu filho, mas acabei percebendo que ele está amadurecendo mais rápido do que eu imaginava e acabamos conversando mais”, conta Matioli.

Luciano Mattioli é repórter cinematográfico

Diferentemente de Daniel, que irá passar o dia dos pais ao lado do seu herói, Luciano não poderá ter a mesma sorte, pois são 18 anos de saudades daquele que em tantas vezes foi a própria definição de amor.

LEIA TAMBÉM: