Cidades

17 DE NOVEMBRO DE 2021

Por 30 centímetros, choque em passarela provoca o caos no trânsito da Baixada

A passarela tem 5,56 metros, 30 centímetros a menos que o volume da carga e caminhão. Acidente complicou o trânsito na região.

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Foram apenas 30 centímentros – o tamanho de uma régua tradicional.

Suficiente para transformar a Baixada Santista em um verdadeiro caos, com o fechamento das duas pistas da Anchieta, atrapalhando o trânsito em Cubatão, o escoamento de cargas pelo Porto de Santos e até na travessia de balsas entre Santos- Guarujá.

Por sua vez, a carga, da transportadora Gelog,  tinha 5,86m de altura e não possuía o AET  – Autorização Especial de Trânsito.

Assim, esse tipo de transporte é baseado nos limites estabelecidos pelo Código de Trânsito Brasileiro e realizado diante de Autorização Especial de Trânsito (AET), concedida pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), responsável por recolher todos os dados referentes à carga.

Dessa forma, a passarela tem 5,56 metros.

Portanto, diferença de meros 30 centímetros que provocaram os transtornos sentidos até agora por motoristas, afetando até a movimentação de cargas pelo porto de Santos.

Situação difícil para quem trafega também pelas balsas, ainda que não seja no horário de pico. Foto Divulgação

Balsas

Dessa forma, por volta das 15h30 (fora do horário de pico), a espera ultrapassava 70 minutos do lado de Guarujá, segundo a Dersa

Afinal,  muitos motoristas seguiram viagem pela Conêgo Domênico Rangoni para chegar a Santos, por exemplo.

Por sua vez, caminhoneiros aguardaram durante horas para poder atravessar alguns quilômetros e chegar ao destino final.

No Waze, é possível identificar vários pontos de lentidão, prejudicando o fluxo de trânsito em Cubatão, Santos e Guarujá, pelo menos.

A Ecovias encaminhou um guindaste para o local para escorar – de forma provisória – o trecho atingido da passarela.

Assim, o objetivo é iniciar o escoamento do tráfego na pista – sentido litoral (sentido São Paulo permanecerá fechado, conforme já estava previsto anteriormente para obras de recuperação).

Dessa forma, a iniciativa é provisória até a chegada das escoras metálicas que serão colocadas para dar sustentação à passarela atingida.

No entanto, trata-se de uma medida paliativa até uma melhor definição sobre o futuro da passarela localizada no km 57 da Anchieta, em Cubatão.

Caminhão e carga: 30 centímetros a mais que prejudicaram o trânsito na região nesta quarta (17). Foto: Divulgação

Acidente

Na manhã de hoje, por volta das 6h45, uma carreta com excesso de altura e sem autorização especial para circular pelo Sistema Anchieta-Imigrantes se chocou contra uma passarela localizada no km 57 da pista norte da Via Anchieta, em Cubatão.

Por sua vez, o acidente não provocou feridos, nem queda da passarela.

No entanto, houve o deslocamento de parte da estrutura, colocando em risco de queda, a ser avaliado por técnicos.

Assim, por precaução, a Ecovias interditou o local do acidente, nos dois sentidos, para uma perícia técnica da estrutura, que ainda está sendo realizada por equipe especializada.

Neste momento, os motoristas que passariam pelo local estão sendo desviados para Rodovia dos Imigrantes ou para o trecho urbano de Cubatão.

Cubatão

Aliás, a cidade tem sido a mais atingida pelo problema.

Assim, devido ao acidente, a Companhia Municipal de Trânsito (CMT) traçou rota alternativa obrigando o fluxo de veículos da Avenida Tancredo Neves a seguirem pela Avenida Henry Borden até retornar à Via Anchieta.

Dessa forma, o fluxo está passando diretamente pela Avenida Nove de Abril, retornando à Anchieta pelo viaduto do Casqueiro.

Por sua vez, orientações sobre o tráfego estão sendo exibidas nos painéis eletrônicos instalados nas rodovias.

Enquanto isso, a concessionária estuda alternativas operacionais para liberar o local do acidente com segurança e garantir a trafegabilidade nos trechos de concessão na região da Baixada.

Assim, a reportagem contatou a Codesp sobre os impactos no porto de Santos e a transportadora Gelog, mas sem obter resposta até o fechamento da edição.

Mais detalhes neste link.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.