cidades

Rede de ciclovias ganhará mais 7 km de extensão

Com o objetivo de interligar a região da orla com as zonas intermediária, e central da cidade, a prefeitura irá…

14 de maio de 2010 - 10:23

Da Redação

Compartilhe

Com o objetivo de interligar a região da orla com as zonas intermediária, e central da cidade, a prefeitura irá ampliar a malha cicloviária em quase 7 km. Para isso, serão construídos mais duas ciclovias, uma na Avenida Pinheiro Machado (Canal 1) e outra na Ana Costa, as quais serão integradas às pistas já existentes. Os editais de licitação para contratação das empresas responsáveis pelas obras estão publicados na edição de quinta (13) do Diário Oficial.


Os projetos de ambas as avenidas, importantes eixos para os trabalhadores com destinos a centros comerciais e área portuária, proporcionarão segurança, conforto ambiental e integração com o sistema viário. As duas obras vão também beneficiar os pedestres, além de se tornarem atrativos turísticos e de incentivo à prática saudável de pedalar. Está prevista ainda a reurbanização dos passeios anexos, com acessibilidade para deficientes, faixas de pedestre e sinalização vertical. O investimento será superior a R$ 5,5 milhões, provenientes do Fundo do Dade (Departamento de Apoio e Desenvolvimento das Estâncias).


Canal 1 


A ciclovia do Canal 1, com custo estimado em R$ 3,5 milhões, terá cerca de 3,4 km de extensão e largura útil média de 1,80 metro. Seu traçado inicia no Espaço Cidades-Irmãs, próximo ao Parque Municipal Roberto Mário Santini (praia do José Menino), seguindo pelas ruas Newton Prado, Rio Grande do Sul, Praça Washington, Guilherme Álvaro e Alfredo Ximenes. “A ciclovia contornará o Orquidário Municipal, com um trajeto mais bonito, arborizado e seguro”, disse o prefeito João Paulo Tavares Papa, durante apresentação dos projetos à imprensa.


Em seguida, a pista segue na Avenida Pinheiro Machado, onde continua até a Praça Dutra Vaz, nas proximidades da Santa Casa. A partir daí, o percurso se ligará à ciclovia das avenidas Claudio Luiz da Costa e Waldemar Leão, túnel Rubens Ferreira Martins e Praça dos Andradas, já no Centro Histórico. Ao lado da mureta do canal, junto à pista para bicicletas, será construído um gradil de proteção ao ciclista. Na calçada destinada aos pedestres, haverá uma faixa de jardim em toda extensão.


A construção desta ciclovia recebeu parecer favorável de dois órgãos de defesa do patrimônio, o estadual Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico) e o municipal Condepasa (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Santos). Para a intervenção, serão remanejadas 23 árvores e haverá o plantio de 65 ipês-roxos no trajeto.


Ana Costa


O projeto da ciclovia da Ana Costa tem 3,5 km de extensão, a partir da ciclovia da praia, passando pela Praça Independência e cruzando as avenidas Francisco Glicério e Rangel Pestana, onde também já existem ciclovias. A partir do final da Ana Costa, irá prolongar-se pelas avenidas Pinheiro Machado e Francisco Manoel até a avenida Claudio Luiz da Costa, integrando-se à pista que serve o túnel e alcançando o Centro.


Na parte central do canteiro da Ana Costa, que ficará entre as duas pistas de ciclovia, estão 292 árvores (palmeiras imperiais e coqueiros), que não serão removidas nem remanejadas. O canteiro central ganhará uma faixa contínua de grama, o que ampliará a área de absorção de água das espécies, que passará dos atuais 1.500 m² para 7 mil m². Outra novidade será a transformação dos antigos abrigos de bonde em bicicletários. Esta obra está orçada em R$ 2.043.135,91.


As licitações para a construção das duas ciclovias devem ser concluídas em 45 dias. Na sequência, começam as intervenções, com término previsto em oito meses. O prefeito destacou a característica plana de Santos, que contribui para a utilização das ciclovias pelos munícipes. “Toda a cidade que pretende ter qualidade de vida precisa apostar em alternativas ao uso do automóvel. A bicicleta é um meio de transporte importante para descongestionar o trânsito, além do ganho ambiental”, disse Papa.


Malha 


Atualmente, Santos conta com malha cicloviária de 20,9 km de extensão. Na orla, do Parque Municipal Roberto Mário Santini até a Av. Mário Covas Jr. (Ponta da Praia), são 7.874 metros. Nas avenidas Francisco Glicério e Afonso Pena, a pista é de 6.250 m. Já na ciclovia da Av. Mário Covas Jr. a extensão é de 3.050 m; da Praça Dutra Vaz (em frente à Santa Casa) até a Praça dos Andradas, passando pelo túnel, são 1.600 m; na Av. Martins Fontes, 1.680 m; e na Av. Rangel Pestana, 476 m.

LEIA TAMBÉM: