Esportes

Unimes abre inscrições para aulas gratuitas de capoeira inclusiva

Aulas do projeto de extensão comunitária “Capoeira Escola” acontecem às segundas-feiras das 16h às 19h. Inscrições abertas a partir de segunda-feira (4).

29 de janeiro de 2019 - 18:05

Da Redação

Compartilhe

A Universidade Metropolitana de Santos (Unimes) retoma as atividades da extensão comunitária “Capoeira Escola”.

As inscrições serão abertas a partir de segunda-feira (4) e podem ser feitas pelo email capoeiraescola@hotmail.com.

Ou também presencialmente, das 14h às 17h, no Campus Rosinha Viegas (entrada pela Rua Barão de Paranapiacaba, nº 15, bairro Encruzilhada).

Portanto, interessados devem apresentar atestado médico, 1 foto 3×4 e cópias do RG e comprovante de residência.

O programa é direcionado para adultos e crianças a partir dos 3 anos de idade.

Incluindo pessoas com deficiências auditiva, visual, motora e intelectual, além de jovens em situação de vulnerabilidade social.

Assim, as aulas são gratuitas, sempre às segundas-feiras, das 16h às 19h.

Expressão cultural brasileira que mistura artes marciais e música, a capoeira reúne elementos essenciais que melhoram a capacidade motora, e também social, das pessoas.

Projeto

Idealizador do projeto, Márcio Rodrigues dos Santos é professor de Faculdade de Educação Física de Santos (FEFIS).

Ainda mais, ele também é responsável pela cadeira de ‘Esporte Adaptado’.

Ao lado do “Mestre Márcio”, um corpo de estudantes e ex-alunos voluntários da Universidade complementam o trabalho de inclusão de jovens por meio da prática esportiva.

“No início, foi implementado para melhorar a vivência motora de crianças em escolas particulares. Nos anos seguintes, foram incluídas pessoas com vulnerabilidade social e, depois, pessoas com deficiência intelectual”.

“A capoeira beneficia em vários aspectos pessoas com Síndrome de Down, Paralisia Cerebral, Deficiências intelectual, motora, visual e auditiva, principalmente em valores sociais como simplicidade, amizade, amor e incluindo-os na sociedade, melhorando sua autoestima”, explica.

Nos últimos dois anos, o projeto “Capoeira Escola” atendeu cerca de 100 pessoas com deficiência intelectual.

Também 60 jovens com vulnerabilidade social.

Além de alunos do Grupo Amigo do Lar Pobre (GALP).

Assim, o conteúdo programático envolve a contextualização da história da Capoeira e a musicalidade.

Também a parte de movimentos, como o ataque, a esquiva e as acrobacias.

“Ensinamos tudo com uma linguagem e didática que respeitam a diferença biológica e social de cada aluno”, destaca o professor Márcio.

Em 2011, a Unimes conquistou o prêmio “Comunidade em Ação”, do Jornal A Tribuna, pelo desenvolvimento do projeto de extensão.

LEIA TAMBÉM: