Sol Nascente
José Adelson

Professor de língua japonesa e jornalista.

O Japão e o Café

56º Curso de Classificação e Degustação de Café com alunos brasileiros e orientais

28 de julho de 2014 - 15:07

Compartilhe

O café tem um lugar especial na cultura nipônica. Prova disso é o curso de classificação e degustação que durante o mês de julho vem sendo realizado na Associação Comercial de Santos, onde os japoneses juntamente com vários brasileiros, aprendem os segredos dos grãos mais exportados pelo Brasil.

Não só os alunos do Japão aprendem mais sobre a cultura do café com a realização de cursos específicos. Na sala de aula, entre outros, encontram-se os alunos Igor Mendes – brasileiro – e Chia Sheig Cheiy – chinês, com seu intérprete Jorge Wada.

Há cerca de 300 anos, o café tem sido uma bebida popular em todo o mundo civilizado, mas pouco se sabe sobre a maneira exata como foi descoberto.

Origem
O café foi introduzido no Brasil por Francisco de Melo Palheta, em 1727, no estado do Pará. A era do café no Brasil teve início no século XVIII com a chegada dessas primeiras sementes.

Nos séculos XIX e XX, começou a grande expansão de produção de café considerada como a locomotiva que impulsionava a economia do Brasil.

A escolha e classificação de grãos de café requer prática e experiência. Os professores Nilton Ribeiro e Cândido J. Mattar Ribeiro Jr. ministram suas aulas com a colaboração do classificador de café, Onivaldo Ruas, popularmente conhecido por Geléia, onde explica sobre a metodologia do teste, com a presença de diversos funcionários de empresas japonesas, auxiliado pela professora e intérprete Sayoko Nakai.

Os japoneses têm preferência pelo café do Brasil e quando estive no Japão presenciei várias vezes o uso demasiado do café em pó solúvel. Não há dúvida de que isto se deve a inexperiência por não estarem acostumados a tomar café.

Parabéns Brasil! Parabéns Japão!

Festa nipônica

A VII Semana da Cultura Japonesa vai movimentar o Blue Tree Park Lins Resort de águas termais, na cidade de Lins, e será realizado entre os dias 3 e 10 de agosto. O evento é o reflexo da grande influência dos japoneses na região e visa promover a cultura nipônica.

A iniciativa do hotel, que teve a sua primeira edição há sete anos, integra o calendário oficial do município.

Segundo os organizadores, na abertura será eleita a miss Nikkey Lins e região. A programação inclui ainda atividades para todas as idades, entre elas o campeonato de Gateball, Karaokê, Workshop de Culinária, Festival de Bon Odori e os Tambores de Okinawa, além da exposição de cerâmica e plantio de árvores.

O evento é realizado em parceria com a Prefeitura Municipal e Associação beneficente, cultural e esportiva de Lins, com o apoio do Banco Bradesco.