Santos e Corinthians assumem vantagem | Boqnews

Esportes

13 DE ABRIL DE 2009

Santos e Corinthians assumem vantagem

Em duas partidas marcadas por estádios cheios, torcida vibrante, jogadores com nervos aflorados e viradas importantes, Santos e Corinthians saíram na frente nas semifinais do Campeonato Paulista. Na Vila Belmiro, o Peixe, que se classificou com um gol aos 44 do segundo tempo na última partida da primeira fase, fez 2 a 1 no então […]

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Em duas partidas marcadas por estádios cheios, torcida vibrante, jogadores com nervos aflorados e viradas importantes, Santos e Corinthians saíram na frente nas semifinais do Campeonato Paulista. Na Vila Belmiro, o Peixe, que se classificou com um gol aos 44 do segundo tempo na última partida da primeira fase, fez 2 a 1 no então líder Palmeiras, enquanto o Timão, nos segundos finais, tomou a dianteira no confronto contra o São Paulo.


No sábado (11), o estádio Urbano Caldeira lotou com quase 18 mil pagantes para o esperado clássico das semifinais. De um lado um Santos motivado pela classificação na bacia das almas, que remeteu a 2002, quando o Alvinegro garantiu-se na fase final do Brasileirão de maneira semelhante e saiu campeão. Do outro, um Palmeiras que vinha de uma importante vitória na Libertadores, contra o Sport, no Recife.


O time verde chegou a abrir o placar com Keirrison, logo aos nove minutos. O palmeirense, que se tornou um verdadeiro terror para as defesas santistas, marcando tentos em todos os confrontos que teve contra o Peixe desde o ano passado, escorou cruzamento de Cleiton Xavier. Fábio Costa defendeu no primeiro arremate, mas não conseguiu pegar o rebote, para festa da torcida visitante.


Nove minutos depois, já pressionando, saiu o gol de empate santista com o artilheiro Kleber Pereira, que chutou forte após a bola cruzada por Madson, em cobrança de escanteio, chegar em seus pés. Empate alvinegro e explosão na Vila Belmiro.


Até o final do primeiro tempo, o jogo foi, como se diz na linguagem “boleira”, “lá e cá”, com boas chances de ambos os lados. E o mesmo tenderia a ocorrer na segunda etapa, se não fosse o fato de que, logo no primeiro minuto de jogo, o menino Neymar recebeu a bola na entrada da grande área, girou para cima do zagueiro e bateu forte no canto de Marcos que, parado, nada pode fazer. Era a virada santista.


Dali em diante, debaixo da pressão palmeirense, brilhou a estrela do goleiro Fábio Costa, que fez grandes defesas e salvou o Santos em pelo menos duas oportunidades. A cada bola salva, o arqueiro vibrava como se tivesse marcado um gol. Vibração essa que marcou o final do jogo, por parte da massa branca que estava em campo e nas arquibancadas. Agora, o Peixe pode até empatar no domingo (19), no Palestra Itália, que ainda assim avança para a decisão.


“Jesus” Cristian


No domingo, o Pacaembu ficou cheio com o “bando de loucos” da torcida corintiana. Empurrado pelas arquibancadas, o Corinthians foi melhor que o São Paulo em quase toda a partida, marcando bem o meio de campo Tricolor e obrigando os defensores a fazerem lançamentos para o ataque, buscando Washington e Borges, ou dependendo, então, da bola parada para chegar no gol de Felipe.


E foi em um desses lances que o time de Muricy Ramalho chegou ao gol. Após falta cobrada na área, Miranda desviou de cabeça e matou o arqueiro corintiano, fazendo o primeiro dos visitantes, explodindo a pequena, mas barulhenta, torcida sao-paulina que estava no Paulo Machado de Carvalho.


O Corinthians, todavia, seguiu no ataque, usando principalmente o lado esquerdo de campo, com André Santos e Dentinho, que buscavam jogadas com Douglas e principalmente Ronaldo, que atuou menos preso. Todavia, seria Elias, jogador essencial no meio-campo alvinegro, o responsável pelo empate. Após tabelar na entrada da área, o meia invadiu a defesa, passou pela zaga e chutou forte, no canto de Rogério Ceni, para igualar a conta.


No segundo tempo, o Timão seguiu melhor, mas sem sorte na finalização. Foi necessário que o volante Cristian, saindo de trás, soltasse uma bomba de fora da área, aos 48 minutos da etapa final, depois de muita insistência, para enfim acertar a bola nas redes de Ceni e fazer a festa da Fiel no Pacaembu, além de decretar a primeira vitória do Timão frente ao rival desde 2007. A dupla volta a se encarar sábado (18), no Morumbi, e, tal como no caso santista, um empate basta ao Corinthians.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.